Colégio Web

UFRGS terá comissão para avaliar cotas

A instituição deverá passar a reservar pelo menos 25% de suas vagas para portadores de deficiência.

Publicidade

Recentemente o Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul a UFRGS, divulgou a aprovação no dia 22/09 as mudanças na Política de Ações Afirmativas. Estas alterações deverão passar a valer já durante os próximos processos de seleção com o ingresso a partir de 2018.

UFRGS terá comissão para avaliar cotas

A grande novidade está na implantação de uma Comissão Permanente de verificação de autodeclarações para que se possa evitar as fraudes durante o ingresso de candidatos negros, pardos e indígenas no Programa de Ações Afirmativas.

Como será realizada a comprovação?

Esta comprovação será realizada da seguinte forma, para os indígenas por exemplo, a comprovação de autodeclaração será realizada através de documentos que validam as lideranças de comunidade de origem ou ainda instituições determinadas de área.

Já os candidatos autodeclarados pretos ou pardos, será levada em conta a cor da pele e outros tipos de características fenotípicas dos usuários, como por exemplo o tipo de cabelo, o formato de nariz e lábios. A verificação será realizada de forma presencial e silenciosa diante dos membros da comissão permanente da instituição.

UFRGS terá comissão para avaliar cotas

Outra mudança deverá garantir aos participantes o acesso ao ensino superior para pessoas com deficiência, a partir do ingresso de 2018, com isto ao menos 25% das vagas serão voltadas para pessoas deficientes físicas, auditivas, visuais, intelectuais, ou ainda com deficiências múltiplas.

As divisões das vagas serão em 50% para o acesso universal, e em torno de 6,25% até completar o restante de 50% para os candidatos de cotas, estes serão divididos em 8 categorias, estas que variam de renda, pessoa com deficiência, autodeclaração étnica racial, entre uma série de outros critérios que serão estabelecidos pela instituição. A instituição com isto deverá evitar a ilegalidade de alunos cotistas que na verdade não possuem a necessidade de utilizar as mesmas.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados