Colégio Web

Como são as escolas para os índios?

Você sabia que as escolas para índios têm algumas peculiaridades que as diferem do ensino que estamos acostumados? Vamos conferir mais detalhes!

Publicidade

Conheceremos uma escola diferente: na floresta, indígena. Como as comunidades aprendem o saber do homem branco e ao mesmo tempo preservam suas tradições e costumes ancestrais? Vamos conhecer sobre esse mundo fascinante que também podemos aprender a conhecer e a respeitar.

Várias tribos indígenas estão espalhadas por todo o nosso país, e cada uma delas busca da melhor forma possível, o desenvolvimento de suas crianças e jovens buscando o aprendizado de forma a satisfazer suas necessidades.

O ensino que era imposto para muitas etnias e povoados, era um método de ensino ultrapassado em que nada agregava para a cultura e necessidade dos índios. Os professores somente lecionavam em português, o que dificultava e muito o aprendizado, além de que o conteúdo dado era muito longe da realidade, com informações nada importantes para crianças e jovens do local. O que tornou ainda mais grave a situação é que o ensino era apenas da 1ª à 4ª série e não focava as crenças, a cultura e o idioma local. Esses fatores afastaram a comunidade indígena das escolas.

Com a ajuda do Instituto Sócio Ambiental (ISA) os índios desenvolvem metodologias específicas para o aprendizado de cada região, pois cada região possui costumes e língua diferentes.

Com a criação de vários projetos essa realidade foi alterando, e atualmente, das 220 escolas municipais que ficam na região habitadas pelas tribos cerca de 80 escolas já possuem o ensino fundamental do 1º ao 9º ano e em boa parte são ministradas nos idiomas locais.

Escolas Indigenas

Metodologia

A metodologia foi adotada e criada pelos próprios índios. Eles valorizam e resgatam princípios e valores socioculturais dos povos nativos e realizam pesquisas para a sustentabilidade da região.

O ensino deve ser útil, deve demonstrar sua realidade, deve ter sentido a vida de cada indivíduo da comunidade. Por esses motivos, foi criado um método em que recuperasse o conhecimento das tradições e crenças indígenas e associasse ao conhecimento do homem branco ao que interessasse para o indígena, na medida em que agregasse ao seu conhecimento, ajudando nas tarefas do seu dia-a-dia.

A rotina escolar

A rotina escolar inclui atividades que serão usadas no dia-a-dia dos afazeres dos jovens índios como pescar, coletar itens da floresta, cultivar alimentos, fazer a contagem das plantações, tecer palha para a cestaria entre outros trabalhos. Não podemos esquecer de que os jovens ouvem as histórias dos mais velhos como lição de casa e contam aos professores e colegas de aula.

Cada assunto ou tema importante de cada comunidade é levado para a discussão em sala de aula e compartilhado da melhor forma com outras comunidades. Eles discutem os seus problemas, procurando uma solução de forma sábia e mais rica para todos.

As matérias das escolas atuais tradicionais, como geografia, matemática, história e biologia se aprendem durante as pesquisas ou nas oficinas. Por exemplo, a biologia se aprende estudando as plantas da região. Nesse momento, o professor apresenta princípios de botânica, aborda temas relacionados à ecologia e a preservação da floresta. Todo o conteúdo abordado é por meio das oficinas e deve ter utilidade na vida do aluno. Assim, a prioridade não é aprender fórmulas e regras, mas adquirir conhecimentos que possam utilizar na prática. Assim deveria ser toda escola, aprender e ensinar na prática o que necessitamos para o futuro.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados