Colégio Web

Entenda o ‘Dia do Fico’

"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico"

Publicidade

 Em 1808 toda a corte portuguesa se mudou para o Brasil por causa de uma suposta invasão francesa ao território português. Passados 12 anos, veio a Revolução do Porto (1820) em Lisboa, onde os portugueses reivindicavam a volta de D. João VI para assumir novamente a coroa. Voltando obrigado a Portugal, D. João deixou seu filho D. Pedro como príncipe do Brasil.

Chegando a Portugal, D. João se deparou com a elaboração de uma constituição ao país que seria estendida às colônias. Além disso, os deputados portugueses com essa escrita em mãos desejavam instituir uma Monarquia Constitucional Liberal para Portugal e restabelecer o pacto colonial do Brasil.

Os brasileiros, porém não gostaram muito da ideia e começaram a desobedecer as imposições. D. Pedro por sua vez, foi convocado a voltar para Portugal pelos deputados, porém a população não satisfeita com sua volta, organizou um abaixo assinado com mais de 8 mil assinaturas para que ele continuasse no Brasil.

Recebendo o documento no dia 08 de janeiro de 1822 D. Pedro disse que permaneceria no país e proclamou a seguinte frase: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico”.

 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados