Colégio Web

Retrospectiva política de Eduardo Campos

Publicidade

O Brasil inteiro ficou chocado com a tragédia noticiada no último dia 13 de agosto, quando o avião que levava o então candidato à Presidência da República Eduardo Campos, do PSB caiu sobre um bairro residencial da cidade litorânea paulista de Santos.

Todos os sete ocupantes, incluindo Eduardo Campos, vieram a óbito, o que deixou consternada a comunidade política brasileira, bem como a população e inclusive a comunidade internacional.

Portanto, vamos conhecer um pouco da trajetória política deste importante político de Pernambuco, que deixou viúva e cinco filhos, além de um sem número de órfãos que enxergavam nele um sopro de modernidade para o cenário político nacional.

O início de Eduardo Campos

Formado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Eduardo Henrique Accioly Campos nasceu em 10 de agosto de 1965, e iniciou sua carreira política ainda na universidade, quando foi eleito presidente do Diretório Acadêmico da Faculdade de Economia (D.A).

Eduardo Campos Morto

Mas seu primeiro grande contato se deu em 1986, quando trabalhou na campanha política que elegeu seu ilustre avô Miguel Arraes como governador de Pernambuco. Arraes assumiu o cargo em 1987, e Campos trabalhou como chefe de gabinete de seu avô.

Filiação e primeira candidatura

Eduardo Campos se filiou ao PSB (Partido Socialista Brasileiro) em 1990, sendo que neste mesmo ano acabou se elegendo para o cargo de deputado estadual, conquistando logo em seu primeiro ano o renomado prêmio Leão do Norte, que é concedido pela Assembleia Legislativa de Pernambuco para os parlamentares que mais atuaram e contribuíram.

Em 1994 Eduardo Campos conseguiu se eleger como deputado federal, chegando ao Congresso Nacional, de onde pediria licença entre os anos de 1995 e 1998 para trabalhar como secretário de Governo e secretário da Fazenda no governo de seu avô Miguel Arraes.

Um dos momentos mais marcantes em sua carreira política foi a participação na CPI do Futebol Brasileiro (Nike/CBF), como sub-relator, denunciando o tráfico de menores brasileiros para clubes do exterior.

Eduardo Campos Morte

Ministério da Ciência e Tecnologia

No ano de 2004, Campos recebeu o convite do então presidente Lula para ser ministro da Ciência e Tecnologia, cargo que aceitou assumir e ao fazer isto, acabou por se tornar o mais jovem de todos os ministros já nomeados.

Sua atuação neste ministério foi atuante, como de costume em toda a sua carreira política, sendo que o destaque ficou por conta do programa de biossegurança e a criação da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.

Campos também foi governador de Pernambuco, cargo que assumiu em 2007 e que conseguiu se reeleger em 2010, tendo uma gestão considerada por muitos como sendo inovadora.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados