Colégio Web

Como estão as eleições na França?

Publicidade

A França é um dos países mais importantes da Europa e também um dos mais emblemáticos, tanto economicamente, quanto politicamente, portanto, é natural que qualquer processo eleitoral realizado no país tenha grande repercussão.

Portanto, com base neste interesse grande em torno da política dentro da França, nós vamos visualizar como estão as eleições no país, para que você entenda o que poderá mudar dentro do cenário político.

Fim das esperanças da ultra direita

Uma das coisas que mais causava temor nas pessoas, especialmente dentro da própria França, era a possibilidade real de que a ultra direita, com seu partido, chamado de Frente Nacional, conseguisse de fato se tornar o principal partido do país.

Como estão as eleições na França

No entanto, com a consolidação da liderança da oposição de direita liderada pelo ex-presidente Nicolas Sarkozy, que se confirmou durante a apuração dos resultados da eleição, ficou claro que a Frente Nacional não conseguiu concretizar seus sonhos mais ambiciosos.

Sobrevida para o Partido Socialista

O Partido Socialista, que é ligado ao governo atual da França, era apontado por muitos como o grande candidato a sair como derrotado destas eleições departamentais, mas no final das contas, ele acabou por receber boa votação.

Com isto, apesar de ser derrotado no geral, o Partido Socialista acabou conseguindo minimizar ao máximo suas perdas, conseguindo se consolidar em segundo lugar dentro da França.

Primeiro grande teste

Os franceses normalmente acompanham com atenção este tipo de eleição, mas neste caso, o pleito acabou ganhando contornos mais interessantes por conta do fato de ser uma espécie de primeiro grande teste para as eleições presidenciais, que irão ocorrer no país em 2017.

Com isto, ficaria mais fácil entender como chegarão os principais partidos para as eleições de 2017, e também é possível apontar alguns nomes prováveis para este pleito tão importante.

eleições na França

Comemoração

Apesar do equilíbrio, o que realmente foi apontado como vitória para muitos é a não confirmação de que a Frente Nacional, o partido de extrema direita francês, é o principal partido do país.

E este resultado foi muito comemorado por todos, especialmente pelo primeiro-ministro da França, Manuel Valls, que tinha receio de que a ultra direita acabasse por se confirmar como partido mais importante da nação.

No entanto, o que realmente preocupa são as bandeiras defendidas pela Frente Nacional, que defende, entre outras coisas, um discurso anti-europeu, anti-imigração e anti-sistema, deixando o restante da Europa alarmado.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados