Colégio Web

MEC afirma que não existem motivos para suspender o ENEM

Mas escolas ocupadas poderão ter data da prova prorrogada.

Publicidade

Às vésperas da prova mais importante do ano para grande parte da comunidade de estudantes brasileiros, ainda existem dúvidas se o Exame Nacional do Ensino Médio deste ano vai ou não acontecer no próximo final de semana. O principal motivo, desta vez, são os movimentos de ocupações de escolas que se espalharam por todo o território nacional.

Abertas inscrições para o Enem 2016 2

Depois do feriado do dia dos finados, o Ministério da Educação se pronunciou oficialmente sobre a possibilidade, e afirmou que não deve adiar a data do ENEM para todos os participantes, mesmo com os pedidos que estão sendo feitos pelo Ministério Público em determinados estados. O ministro da educação, Mendonça Filho, declarou o seguinte:

“As ocupações representam 2% das localidades que receberão as provas, enquanto 98% dos locais estão prontos para o Enem. Não há razão para a suspensão e não haverá dificuldade para a maioria dos estudantes. Aqueles que não puderem fazer a prova neste final de semana deverão realizar o exame nos dias 3 e 4 de dezembro, cerca de um mês depois”

Pedidos de cancelamento

Alunos com boas notas na escola poderão ganhar um bônus no ENEM

O pedido de cancelamento do ENEM que se tornou público foi o proferido pelo Ministério Público do Ceará, na pessoa do procurador Oscar Costa Filho. A alegação foi que os estudantes que terão a sua prova transferida em virtude das escolas ocupadas perderão a chamada isonomia com relação aos demais estudantes que também estarão concorrendo.

Sobre isso, o ministro da educação declarou o seguinte: “O procurador está equivocado porque a prova obedece aos critérios de equidade, equilíbrio e equivalência. Não há argumentos que sustentem a ideia do procurador e acho que não haverá a concessão dessa liminar. Caso isso ocorra, a Advocacia Geral da União está pronta para derrubá-la”.

Até o momento, apenas as escolas que se encontram ocupadas e que não entraram em acordo terão suas provas adiadas, e os estudantes que deveriam comparecer neste local terão que aguardar uma nova data.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados