Colégio Web

Empresa investe em aplicativo que promete revolucionar leitura

Publicidade

Para crianças e adultos alfabetizados, o processo da leitura acontece de uma maneira quase que intuitiva. Ao olhar para uma determinada palavra que está escrita no idioma que dominamos, automaticamente acabamos fazendo a leitura. O mesmo acontece quando estamos lendo um livro, um e-mail ou uma mensagem de texto.

spritz-2

O método que aprendemos nas escolas ocidentais é sempre o mesmo: da esquerda para a direita e de cima para baixo. E as pessoas tendem a acreditar que não existe um outro método de leitura. O que pode mudar durante todo este processo é apenas a velocidade que as pessoas acabam adquirindo em termos de entendimento das palavras e expressões.

Mas uma empresa dos Estados Unidos está prometendo uma tecnologia capaz de revolucionar todo o processo de leitura que conhecemos no mundo ocidental.

Levando as palavras aos olhos

Os responsáveis pelo desenvolvimento do Spiritz, como foi batizado o aplicativo que promete mudar radicalmente a forma que lemos quando estamos diante de um dispositivo móvel, desenvolveram o recurso em cima de uma pesquisa que fala que os leitores acabam perdendo muito tempo fazendo o movimento dos olhos de um lado para o outro da linha. Cerca de 80% que usamos na leitura acaba sendo utilizado neste movimento.

spritz

O aplicativo funciona colocando uma pequena tela em cima do texto, sendo que dentro desta tela é mostrada uma palavra de cada vez, na velocidade que pode ser escolhida pelo usuário. O app pode mostrar de 100 até 700 palavras por minuto, dependendo da configuração.

Além disso o app trabalha com um sistema de identificação chamado ORP (Optimal Recognition Point), que no caso do app é uma letra que fica em vermelha na palavra e que funciona como um sistema de reconhecimento, facilitando e agilizando a leitura.

O aplicativo ainda está em fase de testes e não tem previsão de ser lançado, mas pode ser uma alternativa interessante para a leitura de grandes conteúdos em dispositivos digitais.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados