Colégio Web

Saiba mais sobre o jogo ‘Baleia Azul’ e como abordá-lo na escola

Este desafio circula entre os jovens e assusta as famílias e os educadores. Ocorreu diversas denúncias de alunos que tentaram o suicídio após a participação do jogo.

Publicidade

Os jogos que surgem como esse surgem em ondas e não costumam ser discutidos em nenhum grupo social. Com isto, para ela é importante que todas as pessoas que convivem as crianças e adolescentes fiquem atentos as possíveis mudanças do comportamento, este tipo de tarefa deve envolver acima de tudo a escola.

O importante é que os gestores de professores devem identificar os estudantes mais frágeis, o que passam por dificuldades e ofereçam ainda a eles uma possibilidade de ser escutados.

Confira algumas dicas sobre o assunto

Comece identificando os alunos que precisam de ajuda, crianças envolvidas por necessidades de se sentir valorizadas, e pertencentes a um grupo, de fazer algo que seja desafiador ou ainda experimentar as sensações mais fortes.

Os estudantes passam por diversas situações difíceis, e por este motivo é importante que a escola passe a observar de perto as mudanças de comportamento. Os jovens de que possuem sofrimentos tendem a sofrer alterações de desempenho escolar, menos apetite, e se tornam mais tímidos a ter problemas de choro repentinos.

Procure criar canais de ajuda

A partir dos canais de ajuda dentro da instituição escolar, vale a pena discutir as diferenças entre a delação e a denúncia com os jovens. É fundamental que os alunos criem a confiança em colegas para que possam se abrir, mas que saibam que nas situações extremas, acionar os adultos é algo fundamental.

Além disto, prepare sempre a equipe para atender os estudantes, já que escutar é diferente de ouvir, e a escuta precisa ser empático e considerar todos os sentimentos dos alunos. Esta orientação deverá ocorrer na direção onde o aluno sente e não deve se opor a esta situação.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados