Colégio Web

Confira os riscos que jovens muito preparados correm nas seleções

A preparação correta para uma entrevista é fundamental para que tudo ocorra bem, mas existe um limite que precisa ser respeitado.

Publicidade

Se quem chega despreparado para uma entrevista de emprego acaba se queimando com o recrutador, as preparações em excesso também podem gerar maus resultados. Muitas vezes a pessoa treina bastante e se prepara tanto que parece um robô falando.

Não adianta nada tentar disfarçar, a artificialidade fica evidente. Conforme alguns especialistas, os jovens que recebem aconselhamento e vão sendo moldados para serem robôs é comum serem percebidos.

O melhor para isto a quem estiver inscrito em processos de seleção para estágios, trainees, entre outros, é não se afastar de si mesmo, mesmo que a ânsia de gerar uma ótima impressão na hora de se apresentar possa ser algo grande.

A preparação é fundamental mas não em excesso

Se preparar acaba ajudando a diminuir o nervosismo, em contrapartida, é fundamental que seja o mais natural possível. Procure sempre ser você mesmo, conforme especialistas, esta é a melhor forma de que a empresa saiba se você se adequa ou não aos ambientes de trabalho. Além disto, forçar a barra e tentar parecer ser o que não é pode ajudar na infelicidade do trabalho, quando o profissional perceber que seus valores e os valores empresariais não combinam.

Procure não perder a sua essência e leve principalmente o conteúdo para a seleção, é o que recomendam os especialistas. Por conteúdo se entendem leituras e mais leituras sobre a empresa, sobre o negócio em si, o momento de mercado, além de sua cultura e os seus valores.

A preparação sem excessos deverá mostrar que você está com vontade de trabalhar na empresa e poderá fazer com que você venha a ganhar pontos até mesmo se faltarem aspectos de perfil, o que é o mais valorizado por empresas.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados