Colégio Web

Objeto direto e indireto: saiba como funcionam

objeto direto e indiretoA gramática da língua portuguesa é uma caixa cheia de regrinhas. Sim, não há dúvidas disso. Entender objeto direto e indireto requer atenção e uma sistemática: primeiro, divida a oração. Compreenda a oração em partes e na sua totalidade.

Publicidade

Em grau de definição, o objeto direto e o indireto são termos que integram uma oração e vão completar o sentido dos verbos e suas respectivas transições. Vamos conhecer alguns detalhes de cada um dos objetos. Confira abaixo.

Objeto direto: está sempre ligado a um verbo transitivo. Além disso, tal ligação se dá sem a necessidade de preposição. O objeto direto indica os pacientes, os alvos, os elementos sobre os quais vai recair a ação verbal.

Exemplo: Joana vende roupas
Sujeito: Joana
Verbo transitivo direto: vendia
Objeto direto: roupas

Objeto direto preposicionado: nesse caso, o objeto vem precedido de preposição. Ela se apresenta por uma série de razões, mas não necessariamente pela necessidade obrigatória do verbo.

Exemplo: Estimo aos meus ex-namorados.

Neste caso, o verbo é transitivo direto, não há necessidade de preposição. Ela só está ali colocada para gerar ênfase.

Objeto indireto: vai vir associado aos verbos transitivos. A ligação ao verbo ocorre por meio de preposição. Ela indica o paciente ou o destino da ação verbal.

Exemplo: Mateus gosta de literatura.
Sujeito: Mateus
Verbo transitivo direto: gosta
Objeto indireto: de literatura
Núcleo do objeto: os núcleos dos objetos são representados por substantivos ou palavras substantivadas. Veja os exemplos.
Substantivo: Ana comprou verduras.

Pronome substantivo: Os chefes confiam em nós

Palavra substantivada: Ela espera um adeus.

Pronomes X Objetos direto e indireto

Há em casos em que os objetos podem ser substituídos por pronomes oblíquos.

O, a, os, as: atuando como objeto direto.

Exemplo: A mãe deixou-as no salão.

Lhe, lhes: como objeto indireto.

Exemplo: A fofoca interessava-lhes.

Me, te, se, nos, vos: atuam como objetos diretos ou indiretos, a depender da transitividade dos verbos.

Exemplo: Elegeram-me líder da turma.

Casos particulares que exigem atenção

objeto direto e indiretoExistem alguns casos que vão exigir maior atenção e compreensão das particularidades.

Para enfatizar: Agradeceram ao reitor os professores.

Quando ocorre os pronomes oblíquos tônicos: A noiva cumprimentou a mim, não a ele.

Pronome quem e antecedente expresso: Aquela é a moça a quem fiz observações

Quando o objeto indica “partitividade”, quando é parte de um todo: Minhas primas beberam da minha caipirinha.

Substantivo próprio ou substantivo comum que designa pessoa: Admiro muito a vocês pelas suas personalidades corajosas.

Pronome indefinido que designa pessoa: Ele não conseguiu convencer a plateia com seus argumentos sofismáticos.

Ênfase do objeto direto ou questão de estilo, elegância: Cumprimos com o que nos foi solicitado.

Entender bem a conjugação verbal ajuda a utilizar bem os objetos diretos e indiretos. Além disso, facilita no uso da regência verbal e diversas outras dificuldades tão próprias do universo gramatical. Que outros assuntos você se interessa e deseja ver abordados aqui no Colégio Web? Faça as suas sugestões!

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados