Colégio Web

Detalhes da Guerra da Cisplatina

Publicidade

Conhecida na historiografia argentina como sendo a Guerra del Brasil, a Guerra da Cisplatina foi um conflito dos mais importantes da história militar brasileira, ocorrida entre os anos de 1825 a 1828.

A guerra se deu em virtude dos desejos de posse da Província de Cisplatina, atual Uruguai, por parte de Brasil e de Argentina (Províncias Unidas do Rio da Prata). Vamos conhecer um pouco mais sobre esse importante conflito?

Motivos da Guerra da Cisplatina

A região onde fica o atual Uruguai era um dos pontos estratégicos mais cobiçados durante o século XIX, especialmente por estar localizada no estuário do Rio da Prata.

Isso significava que quem tivesse o domínio dessa região, teria como consequência o domínio de toda a navegação feita no Rio da Prata, e também teria acessos ilimitados aos não menos importantes rios Paraná e Paraguai.

O Rio da Prata era também, como o próprio nome sugere, uma importante via de transporte da prata que era trazida das montanhas andinas.

Por isso, o domínio dessa região da Província Cisplatina era tão importante para o Império do Brasil, e também para as recém-independentes Províncias Unidas do Rio da Prata.

Guerra da Cisplatina

Com claras intenções de recuperar a Província Cisplatina, as Províncias Unidas do Rio da Prata ajudaram um grupo de patriotas cisplatinos (uruguaios), que eram liderados por Juan Antonio Lavalleja, a se rebelar contra a dominação brasileira nessa porção de terra.

A ajuda dada pelas Províncias Unidas do Rio da Prata era política, e também de suprimentos, tanto de guerra quanto de alimentos.

Isso culminou na declaração de independência da Província Cisplatina, feita em 1825, o que acabou por dar início ao conflito, quando as tropas brasileiras entraram para recuperar a região.

Em 10 de dezembro de 1825 o Império do Brasil declarou oficialmente guerra às Províncias Unidas do Rio da Prata, que responderam na mesma moeda declarando guerra ao Brasil em 1º de janeiro de 1826.

Guerra Cisplatina

Com maior população, o Brasil levava vantagem diante de seus oponentes, e também contava com uma marinha mais forte, com mais navios do que as Províncias Unidas do Rio da Prata.

Os combates foram intensos, e as vitórias, apesar do poderio brasileiro, foram divididas entre os dois lados, o que levou a um impasse, que acabou por culminar em um acordo de paz mediado pela França e pela Grã-Bretanha.

Esse acordo de paz, chamado de Convenção Preliminar de Paz, foi assinado em 27 de agosto de 1828, e fez com que tanto o Império do Brasil, quanto às Províncias Unidas do Rio da Prata, abrissem mão da Província Cisplatina, que acabou por se tornar a República Oriental do Uruguai.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados