Colégio Web

Governo Juscelino Kubitschek (1956-1961)

Publicidade

4. Governo Juscelino Kubitschek (1956 a 1961)

a) Eleição – Foi eleito pela coligação PSD-PTB. João Goulart, que fora ministro do Trabalho no governo Getúlio Vargas e grande líder populista, apresentava-se pelo PTB para ser o vice-presidente.

b) Nacionalismo desenvolvimentista – Seus 5 anos de governo alicerçavam-se no nacionalismo desenvolvimentista, embora nunca tenha ocorrido tal desenvolvimento, pois apesar do grande crescimento, não houve melhorias na qualidade de vida da população brasileira.

c) Crescimento econômico – No qüinqüênio JK, houve grande crescimento econômico. Para alcançá-lo, foi permitida uma enorme entrada de capital estrangeiro a fim de continuar a alavanca, que Getúlio Vargas iniciou nos anos de 1930, do desenvolvimento industrial brasileiro. O crescimento industrial ocorreu na produção de bens duráveis e de consumo.

d) Plano de metas – A meta era crescer "50 anos em 5". Para realizar tal crescimento econômico, o governo executou seu programa de governo, conhecido como Plano de Metas – consistia em implementar medidas em 5 setores: transporte, energia, indústria, alimentação e educação.

e) Alianças com os setores das Forças Armadas – As Forças Armadas passaram a ocupar lugar de destaque nas decisões do Estado. Comprou-se para a Marinha um porta-aviões que pertencia à Inglaterra.

f) Confrontos – O governo debelou as revoltas de Jacareacanga e Aragarças no Pará. O jeito mineiro de governar evitava confrontos diretos com os grupos de direita. Concedeu anistia aos envolvidos nos confrontos com o governo.

g) Construção de Brasília – Inaugurada no dia 21 de abril de 1960, a terceira capital do Brasil foi obra do arquiteto Oscar Niemeyer e do urbanista Lúcio Costa. Os trabalhadores responsáveis pela construção de Brasília eram majoritariamente nordestinos, chamados de "candangos". Depois da cidade inaugurada, esses trabalhadores ficaram em zonas periféricas, vivendo em condições miseráveis.

h) Grupos de trabalho:

1. Grupo Executivo da Indústria Automobilística (GEIA).

2. Grupo Executivo da Indústria de Construção Naval (GEICON).

i) Criação da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) – Tinha por meta tratar dos problemas da Região Nordeste para solucioná-los. Na prática, os resultados não foram satisfatórios.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados