Colégio Web

Propriedades do ar

E mais detalhes sobre o processo de combustão e respiração celular.

Quais as propriedades do ar?A presença do ar em nossas vidas é sempre constante. A brisa em nosso rosto, o vento forte, nossa respiração são apenas alguns dos exemplos dessa presença. Ele é invisível, não pode ser tocado e não tem cor ou cheiro. Porém, ocupa espaço e também pesa.

Publicidade

Qual a composição do ar?

Outras matérias podem ser observadas nos estados sólido, líquido e gasoso. Já o ar, apresenta-se apenas no estado gasoso.Quase 78% de sua composição é formada por nitrogênio ou azoto. Exemplo: em 100 litros de ar, 78 litros serão do gás nitrogênio.O oxigênio, que tanto ouvimos falar, corresponde a aproximadamente 21% da composição do ar. O que sobra? 1% de argônio, gás carbônico e outras modalidades de gases. Também é possível encontrar, na composição do ar, alguns resquícios de vapor de água e um pouco de poeira. E falando em poeira, há também a presença dos gases “danosos” que chegam das indústrias e outras fontes de determinadas regiões.

A importância do oxigênio e seu processo de combustão

A combustão e o processo de respiração celularO gás oxigênio é essencial para a respiração da maioria dos seres vivos. Daí a sua importância. Também precisam dele as algas e as plantas, pois elas fazem o processo de absorção do oxigênio para facilitar a respiração por meio da fotossíntese. São elas que voltam a liberar o oxigênio na natureza, fazendo com que a renovação ocorra de forma plenamente contínua.

Quando o oxigênio volta para o meio ambiente, somos nós, seres vivos, quem mais o absorvemos para também produzirmos energia e manter o sistema vital em equilíbrio.

Outro importante aspecto a ser considerado sobre o oxigênio diz respeito à sua combustão. Para exemplificar: uma vela acesa. Se você colocar um copo sobre ela, o oxigênio contido no copo faz com que ela se apague. Outros materiais também são possíveis de serem queimados via oxigênio. É o chamado processo de combustão, que foi explicado em 1973 pelo químico francês Antoine Lavoisier (1743-1794). O especialista alertou que nessa combustão há uma combinação do gás oxigênio com outras diversas substâncias. O resultado é a liberação de calor em um rápido espaço de tempo. É o mesmo processo que explica a combustão interna em um motor de automóvel.

O processo de combustão permite que ocorra a liberação de uma energia química que está contida no combustível. Ela pode ser observada em formato de calor ou luz e auxilia, por exemplo, na movimentação de um veículo (terrestre, aquático ou aéreo) e no cozimento de alimentos. É também essa energia que possibilita a movimentação das usinas termelétricas, quando transformam as energias do combustível do carvão ou petróleo em energia elétrica.

O que sobra depois da combustão?

Voltemos ao exemplo da vela para explicar o que ocorre depois da queima resultante do processo da combustão. Os especialistas explicam que sobrará apenas uma quantidade reduzida de parafina, pois o outro restante foi transformado em vapor de água e outra quantidade de gás carbônico. Nesse caso, a combustão é uma reação química. Há uma transformação das substâncias originais da parafina em outros componentes.

O papel do oxigênio na respiração celular

Se o oxigênio é importante para a produção do nosso jantar e para a locomoção humana, imagine o seu papel na respiração dos seres vivos. Sem oxigênio, não há vida. Esse gás essencial é utilizado para liberarmos energia em nossas atividades. Essa produção e liberação de energia ocorrem por meio da respiração celular. Entenda como ocorre o processo:

O oxigênio entra nos pulmões dos seres vivos e acaba saindo como gás carbônico. Também chamada de respiração pulmonar, ela ocorre na corrente sanguínea, que é quem redistribui o oxigênio para todas as células do corpo dos seres vivos. É dentro de cada célula que o oxigênio entra em combinação com substâncias químicas dos alimentos (especialmente os açúcares e a glicose). Depois disso, há a liberação da energia e mais produção de gás carbônico e água.

Diferenças

Em que pesem as semelhanças entre a respiração celular e o processo de combustão, é importante estar atento às diferenças entre as duas ações. Na respiração celular, há mais complexidade e duração do processo, com etapas diferenciadas. Isso também ocorre pela interferência de outras substâncias, como é o caso da glicose que passa por outras transformações até tornar-se gás carbônico e água.
Além disso, se a rapidez da respiração celular fosse a mesma da combustão, rapidamente a temperatura do nosso corpo e de outros seres vivos seria elevada, podendo gerar a própria morte do organismo. Portanto, em um processo mais lento, as células passam por todo o processo e sem maiores complicações vivenciam o mistério do oxigênio nos organismos vivos.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados