Colégio Web

Número de jovens que não estudam e nem trabalham aumenta no Brasil

Dados levam em consideração pessoas entre 15 e 29 anos de idade.

Publicidade

Dados revelados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a quantidade de jovens que não trabalham e nem estudam aumentaram de 2016 para 2017. Os dados levam em consideração pessoas que possuem entre 15 e 29 anos de idade que não estão exercendo atividade profissional regular e que também não estão matriculados em escola, faculdade, curso técnico de nível médio ou de qualificação profissional.

Número de jovens que não estudam e nem trabalham aumenta no Brasil

O grupo, chamado “nem-nem”, representava um total de 23% dos jovens brasileiros no ano passado, e que apresentou aumento quando comparado com o mesmo período do ano de 2016. No ano passado, o Brasil tinha 48,5 milhões de pessoas com idade entre 15 e 29 anos, mas 11,1 milhões delas não trabalhavam e também não estudavam.

Os dados revelam que a variação entre os números, de 2016 para 2017, foi de 619 mil jovens a mais que podem se encaixar nesta categoria. No ano de 2016, a porcentagem era de 21,8%.

Número de jovens que não estudam e nem trabalham aumenta no Brasil

O estudo revela também que a quantidade de jovens estudando entre os anos de 2016 e 2017 permaneceu estável. O fator que acabou realmente reduzindo o número foi o de jovens ocupados, recuando de 35,7% para 35% quanto a de jovens que estudavam e trabalhavam, que caiu de 14% para 13,3%.

A meta do Plano Nacional de Educação é ter, até p ano de 2024, 33% das pessoas entre 18 e 24 anos de idade matriculadas no ensino superior. Atualmente esta porcentagem no Brasil está em 23,2%.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados