Colégio Web

Ministério da Educação propõe discussão sobre nova base do ensino médio

Proposta é recolher opiniões no dia 2 de agosto em todas as escolas.

Publicidade

O Ministério da Educação anunciou que vai solicitar para que todas as escolas que ofereçam o Ensino Médio suspendam suas atividades de aulas para que os professores possam discutir e fazer sugestões à Base Nacional Comum Curricular do curso. A discussão está marcada para acontecer no próximo dia 2 de agosto, data em que a grande maioria das escolas retornarão das férias de inverno.

Ministério da Educação propõe discussão sobre nova base do ensino médio

O movimento chamado de “Dia D” foi lançado nesta terça-feira (24) pelo Ministério da Educação e pelo Conselho Nacional de Educação (Consed). O governo quer envolver os professores no processo de construção da base do ensino médio, iniciado em abril.

Para nós é importante que o professor participe. Nem todos os professores participam das audiências públicas, por isso essa consulta pública é de fundamental importância. […] Quem faz a educação do ensino médio é o professor que está lá na ponta”, afirma Cecilia Motta, presidente do Consed.

Apesar do documento já ter sido aprovado, o governo federal admitiu que ele ainda está passando por mudanças e que vai ouvir as partes diretamente envolvidas para realizar os ajustes necessários. A recomendação do Consed é que as escolas se organizem por áreas de conhecimento para fazer as discussões no dia 2 de agosto. “É importante que os professores do ensino médio conheçam o documento e se enxerguem ali, ou então, sugiram o que está faltando caso alguma habilidade não tenha sido contemplada”, diz Cecilia.

Ministério da Educação propõe discussão sobre nova base do ensino médio

Uma das grandes polêmicas do documento que vai nortear todo o conteúdo que será oferecido para os estudantes do Ensino Médio é o fato de que apenas as disciplinas de português e matemática apareciam como obrigatórias durante os três anos, e que as outras apareceriam de forma interdisciplinar.

Paralelamente à mobilização nacional, ocorrem as audiências públicas nas regiões. No mês de agosto, o calendário prevê encontros em Belém e em Brasília. A audiência que deveria acontecer em São Paulo, no dia 9 de junho, foi cancelada após protesto contrário à reforma do ensino médio.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados