Publicidade

Engenheiro russo de Moscou, reconhecido por suas contribuições ao estudo dos movimentos dos fluidos. Pouco depois de sair da universidade, fundou (1904), um instituto de aerodinâmica próximo a Koutchino que manteve em atividade até a revolução (1919), quando emigrou para Paris, passando a colaborar com o Ministério Francês do Ar, sendo mais tarde nomeado diretor do laboratório de mecânica dos fluidos, fundado pelo Ministério na Universidade de Paris. Destacou-se profissionalmente como exímio analista, criativo pesquisador e prolífico escritor.

Escreveu mais de 200 trabalhos científicos publicados em periódicos internacionais. Embora pareça pouco valorizado na sua época, possivelmente por sua complexidade nos escritos, hoje é reconhecido por suas contribuições originais a mecânica dos fluidos nos campos da análise dimensional (1911), de resistências no regime laminar e no turbulento (1914), do escoamento livre (1919), da cavitação (1923) e no estudo de deslocamento de ondas (1932). Foi notável também na instrumentação, como por exemplo, desenvolvendo um tipo de anemômetro e inventando a bazuca (1916). Notabilizado pela descoberta da técnica do sólido de Riabouchinsky para análise do comportamento de corpos sólidos parados sobre fluidos em movimento, morreu em Paris.