Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Literatura » Simbolismo » O Decadentismo e o Simbolismo são alienados?
01/06/2012 11:02

O Decadentismo e o Simbolismo são alienados?

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

O decadentismo e o Simbolismo são “alienados”? 

O decadentismo é também uma corrente literária que se manifestou depois do ano de 1880 até 1920. Nasceu por causa da sociedade que se dizia estar no tédio, no acaso, ou seja, a eles que buscavam novas sensações, tudo baseado na extravagância, no mórbido, tendo assim muitas relações com o simbolismo. 

Já o artista e poeta decadente, tinha somente uma visão, o antivital, sentia-se sem forças para a vida, viviam em um mundo de imaginação sensual, fantasias. O simbolismo tem muitas características decadentistas.

Litania dos Pobres. 
Os miseráveis, os rotos
São as flores dos esgotos.
São espectros implacáveis
Os rotos, os miseráveis.
São prantos negros de furnas
Caladas, mudas, soturnas.
São os grandes visionários
Dos abismos tumultuários.
As sombras das sombras mortas,
Cegos, a tatear nas portas.
Procurando o céu, aflitos
E varando o céu de gritos.
Faróis a noite apagados
Por ventos desesperados.
Inúteis, cansados braços
Pedindo amor aos Espaços.
Mãos inquietas, estendidas
Ao vão deserto das vidas.
Figuras que o Santo Ofício
Condena a feroz suplício.
Arcas soltas ao nevoento
Dilúvio do Esquecimento.
Perdidas na correnteza
Das culpas da Natureza.
Vai enchendo o estranho mundo
Com o seu soluçar profundo.
Como torres formidandas
De torturas miserandas.
E de tal forma no imenso
Mundo ele se torna denso.
E de tal forma se arrasta
Por toda a região mais vasta.
E de tal forma um encanto
Secreto vos veste tanto.
E de tal forma já cresce
O bando, que em vós parece.
Ó Pobres de ocultas chagas
Lá das mais longínquas plagas!
Parece que em vós há sonho
E o vosso bando é risonho.
Que através das rotas vestes
Trazeis delícias celestes.
Que as vossas bocas, de um vinho
Prelibam todo o carinho…
(...)


Recomendados para você

Comentários