Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Literatura » Barroco » Introdução ao Barroco
01/06/2012 11:01

Introdução ao Barroco

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

BARROCO (1601 - 1768)

1. INTRODUÇÃO

a) Duração no Brasil: 1601 a 1768 (todo o século XVII e mais da metade do século XVIII).

b) Obra inauguradora: Prosopopéia, poema épico de Bento Teixeira.

c) Outros nomes para o movimento:

Seiscentismo: em homenagem aos anos de 1600 no Brasil.

Grupo Baiano: no Brasil, desenvolveu-se na Bahia (Salvador).

Gongorismo: em homenagem a Luiz de Gôngora; foi também a denominação do Barroco na Espanha.

Marininismo: denominação do Barroco na Itália, pela influência de Giovanni Battista Marino.

Efuísmo: denominação do Barroco na Inglaterra. 

Preciosismo: denominação do Barroco na França.

d) Movimento fundado na Espanha para combater a simplicidade do Classicismo, adotando uma arte rebuscada, sobrecarregada de figuras de linguagem.

2. PAINEL HISTÓRICO-CULTURAL DO BARROCO

a) O Barroco é conhecido como a arte da Contra-Reforma.

b) A reação da Igreja Católica ao protestantismo luterano e calvinista principiou com a convenção do Concílio de Trento, realizado entre 1544 e 1563, na localidade de Trento, norte da Itália.

c) A cúpula da Igreja Católica, reunida em Trento, resolveu iniciar uma Contra-Reforma, que atuava por meio de um órgão executivo: a Santa Inquisição, sistema eclesiástico, ideológico-administrativo, de censura, que, por intermédio do Tribunal do Santo Ofício, investigava, levava a julgamento e condenava aqueles que não contribuíssem para a preservação, defesa e manutenção da Doutrina Católica, nos termos em que fora instituída no Concílio de Trento.

d) Três vítimas famosas da perseguição da Contra-Reforma: Galileu Galilei, Giordano Bruno e Copérnico.

e) Assim, a época barroca é marcada pela contradição: de um lado, o Humanismo clássico e o Renascimento, com apelos ao racionalismo, ao prazer e ao apego aos bens materiais (é o Antropocentris-mo). De outro, o homem é pressionado pela Igreja Católica a um regresso ao Teocentrismo medieval, à renúncia aos prazeres, à mortificação da carne.

f) O Barroco Literário, então, convive com valores opostos: fé x razão, alma x corpo, bem x mal, perdão x pecado, espírito x matéria, Deus x homem, virtude x prazer.





Você também vai querer ler...

Comente!

Que tal ajudar?

Ajudamos milhões de estudantes todos os meses, levando conteúdo educacional, de graça. Faça uma doação e ajude a manter o projeto. Clique no botão ao lado.