Colégio Web

Doenças desencadeadas pelo Aedes aegypti

Publicidade

Um dos mosquitos mais conhecidos da atualidade, o Aedes aegypti ficou conhecido por ser o inseto vetor da dengue, doença que há uns anos teve um surto no país que assusto toda a população.

Com menos de um centímetro, cor preta ou café e listras brancas espalhadas no corpo e nas pernas, o aedes aegypti se tornou uma verdadeira praga a ser combatida. Apenas uma pequena poça de água acumulada é o suficiente para que o mosquito se reproduza rapidamente. De um pequeno vaso com água parada a garrafas vazias esquecidas no quintal após uma chuva, qualquer pequeno acúmulo de água pode se tornar um foco de reprodução.

O que poucos sabem é que o mosquito é também o vetor de algumas outras doenças. Continue lendo e confira todas as doenças que o aparentemente inofensivo mosquito pode transmitir.

Dengue

A mais perigosa e conhecida entre todas as doenças que o Aedes aegypti pode transmitir, a dengue é uma doença que pode chegar até a causar a morte do infectado.

Entre os sintomas estão febre alta, dores de cabeça intensas na parte frontal da cabeça, indisposição, dores nos olhos, músculos e articulações, náuseas, vômitos e manchas vermelhas espalhadas pelo corpo.

Doenças desencadeadas pelo Aedes aegypti

Infelizmente contra a dengue não há um tratamento específico. Recomenda-se apenas muito repouso, a ingestão de bastante água e o não uso de qualquer medicamento que tenha ácido acetilsalicílico em sua composição.

A prevenção é basicamente eliminar o vetor, eliminando qualquer acúmulo de água que possa servir de criadouro para o mosquito. Alguns repelentes específicos também são eficazes contra o mosquito.

Chikungunya

Parecida com a dengue, a chikungunya também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e que tem casos registrados principalmente na região Nordeste. Isso acontece porque o mosquito tem uma preferência por ambientes quentes e temperaturas que ficam por volta de 30°C.

Entre os sintomas da doença estão febre alta, dores nos músculos e articulações, dores de cabeça intensa e erupções pelo corpo. Com uma taxa de letalidade consideravelmente menor do que a dengue, a doença costuma durar de três a dez dias.

O tratamento não é especificamente para a doença, mas sim sintomático. Ou seja, são tratados os sintomas com analgésicos, repouso e hidratação intensa até que o corpo cuide de combater a doença.

A prevenção para a chikungunya é a mesma do que a para dengue: basicamente o combate ao mosquito transmissor.

Aedes aegypti

Zika

Muito presente na mídia por causa do constante aumento de casos principalmente na região Nordeste, a febre pelo vírus Zika ainda é muito pouco conhecida.

Os seus sintomas incluem erupções cutâneas, febre, dores de cabeça intensa, dores nas costas e garganta e vômitos. A grande preocupação é com mulheres grávidas que contraiam o vírus, visto que o mesmo pode causar má-formação nos fetos, como a microcefalia.

O tratamento para a Zika também é sintomático e restringe o uso de medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico e também de anti-inflamatórios, visto que a doença aumenta os riscos de hemorragia, tal como a dengue.

Para a prevenção vale o mesmo das outras duas doenças já citadas.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados