Colégio Web

Raul Pompéia

RAUL POMPEIA. FOTO: REPRODUCAO. A INDICACAO DO CREDITO E OBRIGATORIO, CONFORME DISPOE A LEI NR. 9.610, DE 19.02.98, ARTIGO 79. FICA DESDE JA RESSALVADO QUE, EM SE TRATANDO DE PESSOAS FISICAS, QUAISQUER OBJETOS OU OBRAS E EVENTUALMENTE RETRATADOS NAS FOTOGRAFIAS ADQUIRIDAS, O COMPRADOR DEVERA PROVIDENCIAR DIRETAMENTE SUAS RESPECTIVAS AUTORIZACOES, NAO SE RESPONSABILIZANDO A AGENCIA ESTADO POR QUALQUER VIOLACAO DE DIREITO DE IMAGEM DO CONTEUDO DA FOTO. QUALQUER OUTRA VEICULACAO OU REUTILIZACAO DESSA IMAGEM DEVERA SER COMUNICADA. AGENCIA ESTADO (0XX11) 856.2079 foto@agestado.com.br

RAUL POMPEIA. FOTO: REPRODUÇÃO

Publicidade

Raul D’Ávila Pompéia nasceu no Rio de Janeiro, em 1863, sendo representante da literatura brasileira j á aos 16 anos de idade, quando publicou Uma tragédia no Amazonas, em 1880. Concluiu os estudos iniciais no Rio de Janeiro, mas depois passou a morar em São Paulo, cidade em que cursou a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco.

Em 1883, com a publicação do romance As Jóias, com ideias que eram contrárias à monarquia. Abolicionista, defendeu a pátria republicana. Boêmio, acabou sendo reprovado em algumas disciplinas e transferiu o curso de Direito para Recife juntamente com outros colegas que também haviam sido reprovados. Quanto retornou ao Rio de Janeiro já em 1885 passou a ser jornalista e escreveu folhetins, contos, artigos e crônicas. Nesse período, concluiu O Ateneu, uma autobiografia que fez sucesso ao ser publicada pela Gazeta de Notícias.

De cunho político, seu jornalismo o trouxe uma vida movimentada com muitos conflitos e inimigos. Depressivo, suicidou-se em 1895.

Ateneu, seu principal romance, acabou sendo uma narrativa em 1ª pessoa que contou a história de um menino retirado do seio familiar e que cresceu em internatos. Um subtítulo de Ateneu, “Crônica de saudades”, relembra as experiências do autor na sua infância. No internato no Colégio Abílio, com direção do Barão de Macaúbas, o Dr. Abílio César Borges foi onde Pompéia viveu parte dos seus dias nos primeiros anos de vida.

Um trecho bastante revelador:

“Vais encontrar o mundo, disse meu pai, à porta do Ateneu. Coragem para a luta. (…)

“Ateneu era o grande colégio da época. Afamado por um sistema de nutrido reclame, mantido por um diretor que de tempos a tempos reformava o estabelecimento, pintando-o jeitosamente de novidade, como os negociantes que liquidam para recomeçar com artigos da última remessa.”

Outras obras de Pompéia: Uma tragédia no Amazonas, novela (1880); As jóias da coroa, novela (1882); Canções sem metro, poemas em prosa (1883); O Ateneu, romance (1888). A obra completa de Raul Pompéia está reunida em Obras, org. de Afrânio Coutinho, 10 vols. (1981-1984).

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados