Colégio Web

Noções da Reforma Ortográfica

Publicidade

Qualquer forma de escrita, assim como qualquer tipo de texto que escrevemos, deve estar de acordo com a linguagem apropriada ao contexto. Por exemplo, a chamada normal culta da língua deve estar ajustada às normas estabelecidas pela gramática normativa. Assim, percebemos a importância de conhecer a nossa língua materna, a Língua Portuguesa.

Em Janeiro de 2009 houve algumas mudanças ortográficas na língua portuguesa. Alguns casos deixaram de existir, e outros surgiram ou tiveram algum tipo de modificação. Tivemos 4 anos para nos adaptar à nova ortografia.

É importante conhecermos as novas regras e colocá-las em prática, de modo a termos um melhor resultado quando for necessário utilizá-las. Então, conheça os casos a seguir e fique atualizado:

Alfabeto

Antes, nosso alfabeto era composto por 23 letras. Com o novo acordo, passou a ter 26, já que as letras k, w e y se juntaram ao alfabeto. Essas letras são usadas não apenas em siglas e símbolos, mas também em nomes próprios e palavras de origem estrangeira. Temos como exemplos km, watts, Yuri, entre outros.

Ortografica Reforma

Trema

Não existe mais em palavras nacionais. Agora, é apenas usado em nomes próprios e palavras estrangeiras. Exemplos: Müller (Nome próprio) e cinquenta (nova regra).

Ditongos abertos

Os ditongos ei e oi não são mais acentuados em palavras paroxítonas. Antes, tínhamos palavras como assembléia, idéia, colméia, platéia, heróico, paranóico, jibóia e bóia. Mas, agora, essas palavras são escritas como assembleia, ideia, colmeia, plateia, heroico, paranoico, jiboia e boia.

Verbos

Reforma Ortográfica

Os verbos na terceira pessoa terminados em ee e oo não são acentuados. As palavras enjôo, vôo, abençôo, crêem, lêem e vêem passaram a ser escritas da seguinte maneira: enjoo, voo, abençoo, creem, leem e veem.

Palavras que se diferenciavam pelo acento

As palavras que antes recebiam acento para se diferenciar de outras parecidas não o recebem mais, de acordo com as novas regras. Exemplos: as palavras pelo, pera e para.

Hífen

Em alguns casos deixou de ser usado, como nas palavras terminadas por uma vogal e iniciadas pelas consoantes r ou s. Assim, o hífen é retirado, e a consoante deve ser dobrada. Exemplos: ante-sala / antessala, auto-retrato / autorretrato, anti-social / antissocial. Porém, o hífen continua nas palavras cujo prefixo termina por r e cuja segunda parte começa também com r. Exemplos: hiper-resistente, super-realista e inter-regional.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados