Colégio Web

Existem quantos porquês?

Nossa Língua Portuguesa é muito complexa, repleta de regras, normas e exceções. Entender o uso do porquê é bastante complicado, mas nós facilitamos. Veja!

Publicidade

Nossa Língua Portuguesa é muito complexa, repleta de regras, normas e exceções.  Talvez por todos esses motivos, seja tão difícil aprender a escrever de forma clara e correta.

Na verdade, ficamos com muita dúvida quando temos que escrever os porquês. São muitos os porquês e cada um com um significado e regras diferentes. Detalharemos de uma forma mais fácil e clara as regras a serem usadas facilitando o entendimento e sanando as dúvidas na hora de redigir.

Como podemos usar o porquê?

Há quatro maneiras de escrevermos o porquê: porquê, porque, por que e por quê. Vamos entender melhor essas regras.

Porquê

Nesse caso, o porquê é um substantivo e somente poderá ser usado quando for precedido de artigo, pronome adjetivo ou numeral. Exemplo:

  • Não entendemos o porquê de tanta briga;
  • Este porquê é um substantivo;
  • Quantos porquês existem na Língua Portuguesa;
  • Existem quatro porquês.

Por quê

Usa-se sempre quando a palavra que estiver no final da frase, deverá receber acento, seja qual for o elemento que aparecer antes da palavra que. Exemplo:

  • Ela nem disse por quê.
  • Você nem disse por quê.

Porquê

Por que

Usa-se por que, quando houver a junção da preposição por com o pronome interrogativo que ou com o pronome relativo que. Para facilitar vamos substituí-lo pelas expressões: por qual razão, pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais e por qual. Exemplo:

  • Por que você não me disse a verdade?  = por qual razão;
  • Gostaria de saber por que não me disse a verdade. = por qual razão;
  • As causas por que discuti com ele não lhe interessa. = pelas quais;
  • Edison é o homem por que vivo. = pelo qual.

Porque

O porque é uma conjunção subordinativa causal ou conjunção subordinativa final ou ainda conjunção coordenativa explicativa. Dessa forma, liga duas orações indicando causa, explicação ou finalidade. Nesse caso, podemos substituir pelas expressões: já que, pois ou a fim de que. Exemplo:

  • Não fui ao mercado, porque estava atrasada. = por já que;
  • Ontem chegamos tarde, porque o metrô atrasou. = por pois;
  • Estudem, porque aprendam. = por a fim de que.

Portanto, não basta decorar as regras, é também importante treinar por meio de exercícios. Os exercícios auxiliam na fixação da regra, evitando as dúvidas na hora de redigir, principalmente, quando não se tem um corretor de texto.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados