Colégio Web

Queda livre na vertical

Publicidade

Queda livre na vertical 
a) Um corpo estará em movimento uniformemente variado, se ele estiver em queda livre em uma reta vertical, com isso sua aceleração escalar terá o mesmo módulo da aceleração da gravidade. 

Esquematicamente teremos: 

Para sabermos o sinal da aceleração escalar, devemos olhar a orientação da trajetória. Vejamos:

b) Tempo de queda: 

O tempo da queda é dado pela função horária dos espaços em relação ao movimento uniformemente variado. 

Vejamos um exemplo: 

Considerando que um corpo foi abandonado no repouso (V0 = 0) de uma altura H, acima do solo, onde a aceleração da gravidade tem um módulo igual a g, desprezando os efeitos do ar. 

Vejamos a ilustração: 

Notas: 
* O tempo da queda é totalmente proporcional a raiz quadrada da altura da queda. 

* Quando a altura H for multiplicada por 2, o tempo da queda, terá que ser multiplicado por √2 ≅ 1,41 o que corresponde a um aumento perentual de 41%. 

* Quando a altura H for multiplicada por 3, o tempo da queda, terá que ser multiplicado por √(3 ) ≅ 1,73 o que corresponde a um aumento percentual de 73%. 

*Quando a altura H for multiplicada por 4, o tempo da queda, terá que ser multiplicado por 2, o que corresponde a um aumento percentual de 100%. 

C) Velocidade de chegada no chão 

Deve-se usar a equação de Torricelli para descobrir o módulo da velocidade que um corpo atinge o solo. 

Vejamos:  

D) Gráficos cartesianos 

Vejamos alguns gráficos onde temos o corpo partindo do repouso (V0 =0), com a trajetória para baixo (y = + g), e com a posição de partida representando a origem dos espaços (S0 = 0). 

Vejamos: 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados