Colégio Web

Você conhece a Literatura Marginal?

Publicidade

Muitas pessoas têm dúvida sobre a literatura brasileira, seus conceitos e ideias, ainda mais nos dias de hoje, que há tantas mudanças e inovações. Então, vamos ajudá-los a entender a Literatura Marginal. Será que você conhece?

Nos dias em que vivemos hoje, no quadro que tratamos aqui, a cultura é um exemplo de resistência e produções de novos sentidos políticos em países em desenvolvimento e estão incluídas no contexto de desenvolvimento, assim como a literatura, e mostra algumas propostas e mudanças na sua estrutura tanto na criação como na divulgação.

Nesse sentido, podemos dizer que todas as características e estratégias das expressões artísticas vindas das periferias que existem, estão surpreendendo com as novidades que trazem desde o início de século com o desejo de responder ao acirrar a intolerância racial e as taxas que crescem de desemprego que são geradas devido à economia e cultura que existe hoje em dia.

Origem da Literatura Marginal

Marginal Literatura

O fenômeno que recebe o nome de Literatura Marginal surgiu em 1970 no Brasil, onde escritores moradores das periferias de grandes metrópoles mostram suas ideias e pensamentos através do meio literário, o qual até certo momento, em sua grande parte, pela elite brasileira.

Nesse tipo de literatura, na escrita, os autores das obras são marginalizados por uma sociedade que não lhes dão ouvidos ou voz para falar e, encontraram na forma de escrever, um modo de mostrar sua revolta e busca por reconhecimento social e racial.

Os textos dessa literatura são com uma linguagem coloquial, com um apelo mais visual, ou seja, com desenhos, fotos nos livros, mostrando as realidades e ideias, além de usar o grafite, que também é uma forma de protesto e mostra arte, há recorrência de gírias do hip hop e das periferias, uso de palavrão, utilização da linguagem das periferias urbanas com construções escritas que destoam à norma culta.

Literatura Marginal

Os temas dos textos são basicamente vida e prática dos membros das classes populares e os problemas sociais, como a violência nas ruas, carência de bens e equipamentos públicos em qualquer área, precariedade da infraestrutura urbana, relações de trabalho, tudo mais associado ao espaço social e a realidade da “periferia”.

Como todo e bom período literário, há autores importantes e que se destacam, como Ferréz, Sergio Vaz, Sacolinha, Alan da Rosa, Dinha e Rose da Coperifa, todos com grande influência e, além disso, com conceitos e pensamentos gloriosos.

Aprendeu? Agora é só conhecer as obras!

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados