Colégio Web

O que foi o Naturalismo?

O Naturalismo expõe o homem como uma espécie de produto de sua própria e da natureza do ambiente que o cerca. Veja mais detalhes!

Publicidade

Tanto o Naturalismo, quanto o Realismo, detêm semelhanças e diferenças entre si. O segundo faz um retrato do ser humano em sua interação com os meios sociais em geral. Já o Naturalismo expõe o homem como uma espécie de produto de sua própria e da natureza do ambiente que o cerca e, por isso, os temas comuns às obras literárias desses autores do período envolvem a psique humana, sexualidade e as funções mais animais e biológicas do homem.

Em geral, todos os artistas do estilo Naturalista acreditavam que uma pessoa é um produto de todas as características hereditárias. Tinham muito apreço pela teoria da Evolução das Espécies, de Charles Darwin, e postulavam também que era a seleção natural, o fator responsável por transformar todas as espécies. Por isso, os personagens Naturalistas são tão caracterizados por uma natureza selvagem, fisiológica, se mostrando irascíveis, erotizados e violentos.

Além de Darwin, os autores Naturalistas também contaram com influências estéticas de Hippolyte Taine e Auguste Comte. Os narradores dos romances do Naturalismo são, ao mesmo tempo, oniscientes e passivos, de modo a servir de apoio irrestrito às teorias defendidas.  Seus temas preferidos eram tabus e polêmicos: homossexualidade, desequilíbrios mentais, incesto, entre outros. como já apontado, são criações de personagens que se deixam dominar pelos desejos.

No país, em termos de escrita, os Naturalistas sofreram grande influência da prosa do realista Eça de Queirós, sobretudo no caso de suas obras: O Crime do Padre Amaro e O Primo Basílio, ambos da década de 1870. O que inaugurou o movimento no Brasil foram os livros O mulato e O Cortiço , ambos de Aluísio de Azevedo, na década de 1880.

Nesses dois textos, o que o leitor encontra é um cenário muito marginal insalubre e promíscuo, além de contemplar elementos como a mestiçagem étnica, bem como toda a natureza violenta do homem.

Naturalismo

Obras e Autores Naturalistas

Como os autores do Naturalismo, em sua versão brasileira, estavam muito debruçados sobre os temas mais animais do homem, não puderam escrever sobre as grandes mudanças sociopolíticas que o Brasil passa na época, com destaque para a Abolição da Escravatura, a queda da Monarquia e a ascensão da República.

Entre alguns dos outros destaques do Naturalismo no Brasil, podemos citar:

  • Adolfo Caminha  –  Judite (1887), contos; Lágrimas de um Crente (1887), contos; A Normalista (1893), romance; No País dos Ianques (1894), romance; Bom Crioulo (1895), romance; Cartas Literárias (1895), romance; Tentação (1896);
  • Pápi Júnior – O Simas – romance; Exorcismo, conto; Gêmeos, romance; Sem Crime, romance; Teatro, poemas, com os nomes de Romance Antigo e CoroaA Casa dos Azulejos, romance; Almas Excêntricas, romance;
  • Inglês de Souza – O Cacaulista, que foi publicado sob o pseudônimo de Luís Dolzani – romance; História de um pescador – romance; O Coronel Sangrado – romance; O Missionário, romance (1888);
  • Emília Bandeira de Melo – Gradações (contos); Um drama na roça (contos); Almas complexas (contos); A luta (romance naturalista);
  • Manoel Arão –  Íntimas: versos; Adúltera – romance; Magda – romance; Drama e Ódio – teatro; Transfiguração – romance; O Claustro- romance;
  • Júlio Ribeiro – O Padre Belchior de Pontes – romance; Cartas sertanejas – romance; A Carne.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados