Colégio Web

Você conhece a Guerra das Rosas?

Publicidade

A Inglaterra é pródiga em conflitos e guerras por conta de disputas por poder, e por conta disto, fica até difícil definir qual das muitas guerras e conflitos registrados ao longo de sua História é mais importante.

Um dos mais famosos de todos, chamado de Guerra das Rosas, ou Guerra das Duas Rosas, é o que nós vamos conhecer melhor nas próximas linhas, para que você entenda um pouco mais sobre a rica História inglesa.

Quando ocorreu?

Guerra das Rosas

A Guerra das Rosas ocorreu entre os anos de 1455 e 1485, durando ininterruptos 30 anos, num conflito que envolveu as casas de York e de Lancaster, passando pelos reinados de Henrique VI, Eduardo IV e Ricardo III.

As duas casas em disputa durante a Guerra das Rosas eram originarias da chamada dinastia Plantageneta, o que significa dizer que eram descendentes do rei Eduardo III, que governou entre 1327 e 1377.

Motivos

O que motivou a Guerra das Rosas foram os problemas sociais e financeiros que tomaram conta da Inglaterra depois da Guerra dos Cem Anos, além da incompetência de Henrique VI, que fazia um reinado fraco, aos olhos de muitos.

Aliás, Henrique VI foi muito questionado pelos representantes da nobreza inglesa por conta do fato de que ele acabou por perder uma grande quantidade de terras francesas que haviam sido conquistadas pelo seu pai.

Ambas as casas, tanto a de York, quanto a de Lancaster, ambicionavam o trono inglês, e cada uma apresentava a seu favor certos pontos que a outra supostamente não apresentaria.

A Guerra das Rosas ganhou este nome por conta dos brasões das famílias envolvidas, uma vez que a casa de York contava com uma rosa branca, ao passo que a casa de Lancaster contava com uma rosa vermelha.

Rosas Guerra

O resultado do conflito

Depois de muito tempo (30 anos de conflito), a Guerra das Rosas acabou quando Henrique Tudor, representante da casa de Lancaster, derrotou o representante da casa de York, Ricardo III.

Ao assumir o trono, o representante da casa de Lancaster se casou com Isabel de York, que era filha de Eduardo IV, conseguindo unir as duas casas e pondo fim ao conflito terrível que já perdurava três décadas.

Curiosidade

A casa de Lancaster, durante este conflito, não usava a rosa vermelha como símbolo em seu brasão, o que só foi adotado tempos depois do conflito contra a casa de York.

O termo Guerra das Rosas só foi adotado de fato pelos historiadores anos depois, não tendo sido usado na época.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados