Colégio Web

Movimentos de Libertação Colonial

Publicidade

02. MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO COLONIAL

Rebeliões ocorridas na segunda metade do século XVIII para romper os laços com a Metrópole, quebrar o pacto colonial e proclamar a independência política do Brasil. Essas revoltas foram influenciadas pelas idéias liberais dos iluministas, da independência dos Estados Unidos e da Revolução Francesa.

a) Inconfidência Mineira (1789):
Na segunda metade do século XVIII, Minas Gerais entrou em fase de decadência econômica (jazidas de ouro esgotadas, mineiros empobrecidos, altos impostos sobre os mineradores).

Em 1788, a Coroa Portuguesa nomeou o Visconde de Barbacena. Objetivo: aplicar a Derrama (cobrança dos impostos atrasados).

Movidos pela revolta, importantes membros da elite econômica e cultural de Minas planejaram um movimento contra as autoridades portuguesas: a Inconfidência Mineira.

Os planos dos inconfidentes eram:

1) Libertar o Brasil de Portugal, criando uma república com capital em São João Del Rei.

2) Adotar uma nova bandeira que teria um triângulo no centro com a frase latina: Libertas quae sera tamen (liberdade ainda que tardia).

3) Desenvolver indústrias no País.

4) Criar uma universidade em Vila Rica.

Sem tropas, sem armas, sem a participação do povo, sem intenção de libertar os negros, sem o mínimo de organização, bastou que o coronel Joaquim Silvério dos Reis denunciasse os planos dos inconfidentes ao Governador de Minas Gerais para que o movimento fracassasse.
Todos os participantes foram presos, julgados e condenados. Só Tiradentes (o mais pobre, o mais entusiasmado) teve sua pena de morte mantida: na manhã de 21 de abril de 1792, numa cerimônia pública no Rio de Janeiro, foi executado. Em seguida, teve a cabeça cortada e o corpo esquartejado.
b) Conjuração Baiana (1798):

Também conhecida como Revolta dos Alfaiates, ocorreu em Salvador, em 1798. Foi o levante, do fim do período colonial, mais incisivo na defesa dos ideais de liberdade e igualdade propagados pela Revolução Francesa. A manifestação contou com representantes das camadas populares: grande número de negros e de mulatos.

Desejam a independência da Colônia e uma sociedade baseada nos ideais de liberdade e de igualdade dos cidadãos.

Em meados de 1798, surgem folhetos clandestinos anunciando a "Revolução Baiense" e conclamando a população de Salvador a defendê-la. Fracassam os preparativos da luta armada. As autoridades dão início à devassa: 4 são condenados à morte (Lucas Dantas, Luis Gonzaga das Virgens, João de Deus e Manuel Faustino – todos mulatos). Inspirado nos jacobinos da Revolução Francesa, o movimento desejava a libertação dos escravos.

Observação: A Inconfidência Mineira e a Conjuração Baiana não alcançaram seus objetivos, mas transformaram-se em símbolos de luta pela emancipação do Brasil.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados