Colégio Web

Revolta Praieira

Publicidade

REVOLTA PRAIEIRA

a) Local – Pernambuco.

b) Causas – Terras concentradas nas mãos de famílias oligárquicas poderosas; comércio dominado pelos portugueses.

c) Família oligárquica mais poderosa – Cavalcânti, dona de cerca de um terço das propriedades de Pernambuco.

d) Partido da Praia – Participação do Partido da Praia, formado por políticos que não pertenciam ao domínio dos Cavalcânti. Suas idéias eram transmitidas por meio do jornal Diário Novo, que ficava na Rua da Praia. Por isso, os rebeldes ficaram conhecidos por "praieiros".e) Influência – O movimento foi influenciado pelas idéias do socialismo utópico.

f) Proposta – Manifesto ao mundo propondo:

• Desapropriação das terras.

• Nacionalização do comércio.

• Voto livre e universal.

• Extinção do Poder Moderador.

• Extinção do Senado vitalício.

• Liberdade para a província.

g) Destaques: Pedro Ivo e Borges da Fonseca.

PARLAMENTARISMO ÀS AVESSAS (1847 – 89)

a) O sistema parlamentarista (caso inglês) caracteriza-se pela supremacia do poder Legislativo sobre o Executivo.

b) No caso brasileiro, a supremacia legislativa não aconteceu, sendo chamado de "Parlamentarismo às avessas". A força política cabia ao imperador D. Pedro II. Era ele quem escolhia o cargo de Primeiro-Ministro. Posteriormente, realizar-se-iam eleições para formar o parlamento (deputados). Na prática, essas eleições vieram marcadas pelas fraudes a fim de garantir a vitória para liberais ou conservadores.

c) Caso não houvesse harmonia entre o Executivo (primeiro-ministro), e o Legislativo (deputados), o Imperador D. Pedro II teria poder para demitir o primeiro-ministro ou dissolver o parlamento, convocando novas eleições. No Brasil, o imperador reinava e governava, concentrando nas mãos a chave da vida política.

PROCESSO ABOLICIONISTA

a) A Inglaterra foi a grande responsável pela abolição da mão-de-obra escrava no Brasil. A Revolução Industrial necessitava de mercados consumidores. Os negros, sendo livres, iriam tornar-se assalariados e, conseqüentemente, consumidores.

b) Após a Guerra do Paraguai, em 1870, a sociedade mobilizou-se e assumiu uma posição abolicionista clara e direta. Vários segmentos sociais começaram a se posicionar em defesa da libertação dos escravos.

c) A oligarquia agrária produtora de café do Oeste paulista, principal responsável pela lavoura, tornou-se defensora do fim da escravidão. Esta classe social tomou consciência de que o trabalho escravo era inoperante; portanto deveria ser substituído pelo trabalho livre.

d) As pressões contra a escravidão eram defendidas por várias instituições antiescravistas (internacionais e nacionais) que se avolumaram entre os anos de 1870 e 1880. O Brasil era o único país americano livre que ainda utilizava escravos.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados