Colégio Web

Digestão

A digestão é o conjunto das transformações, mecânicas e químicas, que os alimentos orgânicos sofrem ao longo de um sistema digestivo, para se converterem em compostos menores hidrossolúveis e absorvíveis.

Publicidade

Digestão

É a quebra de macromoléculas em moléculas menores por meio de enzimas digestivas, para que possam ser absorvidas pelas células.

Tipos de digestão

1. Intracelular ( ocorre totalmente dentro das células).

2. Extracelular ( ocorre dentro do tubo digestório).

3. Extra e intracelular ( começa no tubo digestório e termina no interior da célula).

4. Extracorpórea (ex.: nas aranhas, a digestão ocorre dentro do organismo da própria presa).

Digestão humana

No homem, a digestão pode ser: mecânica (mastigação) e enzimática (enzimas digestivas).

O sistema digestório humano é anatomicamente dividido em: órgãos do tubo e órgãos anexos.

Órgãos do tubo: boca (lábios, dentes e língua), faringe, esôfago, estômago, intestino delgado (duodeno, jejuno e íleo), intestino grosso (ceco, colo e reto) e ânus.

Órgãos anexos: glândulas salivares (parótida, submaxilar e sublingual), pâncreas e vesícula biliar.

A digestão depende de fatores químicos importantes como, por exemplo, o pH. Existem 3 locais do sistema digestório onde ocorre digestão, e em cada um deles o pH é diferente.



Digestão na boca (pH neutro)

1. Digestão mecânica (mastigação): os alimentos são triturados pela ação dos dentes. Uma boa mastigação faz-se necessária para melhor atuação do suco digestivo (saliva).

2. Digestão enzimática: é feita por enzimas existentes na saliva.

Composição da saliva:

Amilase salivar ou ptialina – Enzima que atua sobre o amido e outros polissacarídeos (glicogênio, por exemplo), transformando-os em moléculas menores de maltose.

Sais – Servem como neutralizadores, transformando substâncias ácidas presentes em determinados alimentos a um grau de acidez neutro.

Muco – É uma substância viscosa produzida por glândulas que revestem o epitélio bucal. Que se mistura à saliva. Assim, o bolo alimentar torna-se viscoso, protegendo o epitélio do tubo digestivo contra o atrito provocado pela deglutição.

Deglutição

Durante esse processo o bolo alimentar segue o trajeto da faringe e é levado até o esôfago.

Peristalse:

– Ao atingir o esôfago, o bolo alimentar ganha velocidade, pois a partir deste órgão o tubo digestivo passa a apresentar feixes circulares de musculatura lisa (involuntária). Tais movimentos são denominados movimentos peristálticos.

– No final do esôfago, existe um pequeno estreitamento (esfíncter) que se comunica com o estômago.

– O esfíncter de entrada do estômago chama-se cárdia, que se abre para alimento entrar na cavidade estomacal.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados