Colégio Web

Francisco Giner de los Ríos

Intelectual, pensador, educador e crítico de arte espanhol nascido em Ronda, Málaga, líder da corrente pedagógica liberal conhecida como krausismo. Filho do funcionário da fazenda pública Francisco Giner de la Fuente e de Bernarda de los Ríos Rosas, foi educado em Sevilla e Cádiz e fez bacharelado em Alicante. Estudou na Universidad de Barcelona, onde foi discípulo do profesor LLorens e termnou direito, filosofia e letras na Universidade de Granada. Em Granada também desenvolveu seu gosto pela pintura e pela música e colaborou com a revista Meridional, onde publicou seus primeros artigos literários e políticos. Transferiu-se para Madri (1863), atendendo a um convite de seu tio e deputado Ríos Rosas, para assumir um emprego no corpo diplomárico. Na capital espanhola realizou o doutorado em direito na Universidad Central, período em que conheceu e ficou amigo do mestre Sanz del Río, principal representante na Espanha da doctrina krausista e, assim, tornou-se adepto das idéias liberais do grande jurista alemão Karl Krause. 

Nomeado professor da la cátedra de Filosofía del Derecho y Derecho Internacional da Universidad de Madri (1866), investiu contra à ingerência do clero na educação e, por isso, foi demitido e preso (1867) juntamente com seu amigo del Río, a mando do ministro isabelino Marqués de Orovio, defensor radical da intervenção direta da igreja na educação pública. Com a revolução (1868) que destronou Isabel II, foi-lhe restituída a cátedra e, a partir de então, desenvolveu uma nova e intensa atividade docente. Com a volta ao poder do ministro Orovio (1875) nomeado por Alfonso XII, foi obrigado a renunciar a sua cátedra e foi encarcerado em Cádiz. Liberado (1876) o destemido educador resolveu investir no projeto de criação da Universidad Libre de Andalucía, em Gibraltar.

Publicidade

Associou-se com outros professores de pensamento semelhante, e fundou (1876) a Institución Libre de Enseñanza, para a qual elaborou um sistema educacional independente da igreja e do estado, que abrangia todos os níveis. Nos anos subseqüentes, escreveu obras importantes na área da educação, como Institución libre de enseñanza (1884) e Pedagogía universitaria (1905) e morreu em Navacerrada, Madri. Na América Latina, se fez sentir a vigorosa influência de inegáveis elementos da pedagogia krausista, nos princípios do século XX, dessa venerável figura espanhola e seu grupo, particularmente Chile, Argentina, Uruguai, Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela e México.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados