Colégio Web

Alexander Stepanovich Popov

Publicidade

Engenheiro elétrico e inventor russo nascido na vila de Turinsk Rudniki, distrito mineiro dos Urais, pioneiro no emprego de um fio aéreo como antena de transmissão e recepção de sinais de rádio (1897). Formado em São Petersburgo, ensinou na Escola naval de Torpedo, retornando à São Petersburgo, como professor (1901). Conhecido por suas pesquisas em transmissões em ondas eletromagnéticas a longas distâncias, inventou independentemente a antena radioelétrica receptora (1894), e complementando a invenção do telégrafo, por Marconi. Para os russos o inventor do telégrafo sem fio.

Depois de completar a educação de seminário, matriculou-se na Faculdade de Física na Universidade de São Petersburgo para continuar seus estudos em física e matemática. Superou o trabalho experimental, demonstrando uma aptidão natural para projetar e construir equipamentos de laboratório. Interessou-se por eletricidade, uma área científica da física em franca expansão (1880), e formou-se com distinção (1882). Aceitou de imediato o convite para permanecer na Universidade de São Petersburgo como um assistente de laboratório. Depois (1883) foi para Kronstadt trabalhar em projetos de torpedos para a marinha armada russa, inclusive representou a Rússia na Chicago World Exhibition (1893).

No ano seguinte resolveu dedicar-se a projetos de geradores de ondas eletromagnéticas, especialmente motivado pela má qualidade dos equipamentos tanto de emissão como de recepção das ondas hertezianas existentes naquela época. Demonstrou seu primeiro invento de sucesso (1895) para os membros da Sociedadede Física e Química da Rússia, no dia 7 de maio, uma data histórica que seria futuramente transformada em comemorativa como Dia do Rádio pelos governantes da União Soviética e segue com tal hoje na Rússia.

Assim, embora aclamado na Rússia como o inventor de rádio, no ocidente essa primazia é geralmente creditada a Guglielmo Marconi (1897). Quando o italiano o visitou em Kronstadt (1902), o russo não demonstrou nenhumm ressentimento e entre ambos desenvolveu-se cordiais discissões técnicas, especialmente sobre telegrafia. Estudou perturbações elétricas atmosféricas e raios de X (1896). Ganhou a Grande Medalha de Ouro, em Paris (1900) por seus inventos, tornou-se professor (1901) e diretor (1905) no Instituto de Engenharia Elétrica de Imperial de São Petersburg. Seriamente vitimado por um derrame cerebral morreu relativamente jovem, no dia 13 de janeiro (1906). Infelizmente a instabilidade política do país contribuiu para a decadência de seu prestígio, que voltaria a ser valorizado só após a Segunda Grande Guerra.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados