Colégio Web

Ciclo de vida de pteridófitas isosporadas com prótalos monóicos (samambaias e avencas)

Publicidade

9. Ciclo de vida de pteridófitas isosporadas com prótalos monóicos (samambaias e avencas) 

No esporófito aparecem alguns pontinhos pretos, chamados de soros, que são originados pela proliferação das células das epidérmicas, nesta região há muitos esporângios, que estão compreendidos em uma cápsula protegida por uma haste.

As células diplóides do esporângio sofrem uma divisão, e dão origem a quatro esporos haplóides. Um rompimento espontâneo ocorre no esporângio, deixando cair para fora os esporos.
Quando entram em contato com um solo úmido e favorável para o seu desenvolvimento, os esporos germinam e originam os gametófitos, também chamados de prótalo.

Em um mesmo prótalo são desenvolvidos os arquegônios e os anterídios, ou seja, eles são hermafroditos.
Na época de maturação, os gametas masculinos (anterozóides), que são flagelados, são eliminados e nadam sobre a lâmina úmida do prótalo buscando atingir a oosfera no interior do arquegônio.
Quando a oosfera é fecundada, é gerado um novo esporófito, e o prótalo se corrompe. O esporófito se desenvolve, e mais tarde se torna um adulto. 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados