Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Química » Ligações químicas II » Outros casos de hibridação
01/06/2012 10:22

Outros casos de hibridação

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

 

3. Outros casos de hibridização 

A hibridização não é dependente da ativação, desta forma é possível formar orbitais hídridos, onde também não é possivel a ativação de átomos, como por exemplo, nitrogênio, entre outros.

O que diferencia a hibridização do nitrogênio e do carbono, por exemplo, é que no nitrogênio o híbrido formado é sp3 , o orbital 2s completo é apresentado pelo carbono.

Não é regular a configuração tetraédrica que se pretendia para os orbitais sp3 do nitrogênio, pelo fato de que os três orbitais ter apenas 1 elétron, forma-se ângulos menores de 109º 18°. 

Vejamos um exemplo, da molécula de NH3.

O ângulo resultante foi construído pelos orbitais do nitrogênio.
É importante sabermos que o ângulo do nitrogênio forma 107°.
N: 1s2 2s2 1p3

Orbital completo de híbridos sp3 do N.

Pirâmide trigonal da molécula da amônia.

Quando a molécula de amônia se liga a um próton, ocorre a formação do íon de amônia; Tetraédrico, íon de amônio:

É importante lembrar que as representações de híbridos que foram produzidas para nitrogênio e oxigênio, podem ser utilizadas para os outros elementos dos seus grupos, como por exemplo, pelos átomos cereais, ou seja, oxigênio, enxofre, selênio, telúrio, nitrogênio, fósforo, arsênio, antimônio.
Observe a tabela abaixo, que nos mostra alguns ângulos que foram feitos pelo átomo central com átomos de hidrogênio, isso ocorreu em alguns hidretos. 

Hibridação com orbitais d
Estrutura do PCl5
 
Fósforo – Z = 15 

Onde no seu estado fundamental, sua configuração é a seguinte:

Trivalente, por conter 3 elétrons não-emparelhados. 

Observe o exemplo: 

PCl5 (pentacloreto de sódio), ocorreu que o fósforo constituiu 5 ligações covalentes.

Para que ocorram essas ligações é preciso que 5 elétrons não estejam emparelhados, para isso é necessário que um elétron do orbital 3s passe para o orbital 3d. Vejamos: 

Os cinco orbitais dsp3 foram formados pela hibridização dos orbitais 3s, dos três orbitais 3p e um 3d, esses novos orbitais são conduzidos para o vértice de uma bipirâmide trigonal.

O formato da molécula de PCl5, (pentacloreto de fósforo) é de uma bipirâmide trigonal, que possui o núcleo do fósforo centralizado, nos 5 vértices podemos encontrar os núcleos dos átomos de cloro.

Estrutura do SF6
Enxofre – Z = 16

Onde no seu estado fundamental apresenta 2 elétrons não-emparelhados, contendo a seguinte configuração: 

O enxofre é bivalente, vejamos: 

Ocorrem 6 ligações covalentes no SF6 (hexafluoreto de enxofre), constituindo assim 6 ligações covalentes.

Dois dos orbitais 3d recebem um elétron do orbital 3s e um elétron do orbital 3p.

Os orbitais d2sp3 foram constituidos a partir da hibridação desses seis orbitais, esses novos orbitais se locomovem para os vértices de um octaedro.

SF6 é uma molécula octaédrica





Você também vai querer ler...

Comente!

Que tal ajudar?

Ajudamos milhões de estudantes todos os meses, levando conteúdo educacional, de graça. Faça uma doação e ajude a manter o projeto. Clique no botão ao lado.