Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Português » Regências - verbal e nominal » Regência de alguns verbos
31/05/2012 17:54

Regência de alguns verbos

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

II. regência de alguns verbo.

Abdicar

intransitivo: Ele abdicou em 2006.
Transitivo direto: Eles abdicaram em 2006.
Transitivo indireto: Ele não abdicará seus direitos.

Agradar

Quando tem sentido de satisfação, de contentamento, o verbo agradar é transitivo indireto.

Exemplo: Suas histórias agradaram as crianças.

Quando tem sentido de acariciar o verbo agradar é transitivo direto.

Exemplo:
Quando ele nasceu, sempre o acariciava.

Ansiar

No sentido de causar ânsia ou angustia é tido como transitivo direto.

Exemplo: Aquela espera ansiava-o.

No sentido de desejo, almejo é empregado com o verbo transitivo direto ou indireto regido pela preposição por.

Exemplo:

Eu anseio por um amor. – transitivo direto
Eu ansiava pela sua volta. – transitivo indireto

Assistir

Quando estiver indicando o sentido de presenciar, o verbo assistir será transitivo indireto, regido da preposição a. Não admite o uso dos pronomes lhe e lhes

Exemplo:

Os amigos assistiam ao filme de terror na madrugada de sábado.

Quando estiver indicando o sentido de caber, competir, pertencer, o verbo assistir é transitivo indireto. Neste caso, permite o uso do pronome lhe e lhes.

Exemplo:
Este dever não assiste ao funcionário.
Esta função não lhe assiste.

Quando estiver indicando o sentido de prestar socorro ou assistência, ajudar, o verbo assistir é transitivo direto e transitivo indireto.

Exemplo:

O médico assistiu o paciente com urgência.
Os bombeiros assistiram a família que pedia socorro.

Quando tiver sentido de residir ou morar o verbo assistir é intransitivo e regido da preposição em.

Exemplo:

Marisa assiste em Minas Gerais.

Querer

Quando tem sentido de gostar, estimar o verbo gostar é empregado no transitivo indireto.

Exemplo: Eu quero muito aos meus pais.

Quando tem sentido de desejo ou pretensão, o verbo gostar é empregado como transitivo direto.
Exemplo: Eu quero me matricular na faculdade. 

Preferir
Este verbo é usado como transitivo direto e indireto, pois possui um objeto direto e um objeto indireto.

Exemplo:
Prefiro doce a salgado.
Preferiu moto a carro.

Este verbo não permite a expressão de intensidade como mais, menos, muito, do que, etc.
 Portando é errado dizer:

Prefiro dançar do que cantar.

ou então,

Prefiro menos um refrigerante do que um suco.

Esquecer e Lembrar

Transitivo direto:

Esqueci o seu livro.
Lembrei do seu aniversário.

Transitivo Indireto:

Esqueci-me o seu livro.
Lembrei-me do seu aniversário.

Transitivo indireto na 3ª pessoa, seguido de um pronome:

Esqueceu-me o seu livro.
Lembrou-me do seu aniversário.

Obedecer
Este verbo é empregado como transitivo indireto, e está sempre regido da preposição a.

Exemplo:

Os alunos não obedeceram aos professores.
Carol não obedeceu à regra.

Chegar, ir, dirigir-se

Estes verbos são empregados como intransitivos, e quando indicam lugar são regidos da preposição a.

Exemplo:

Cheguei ao médico atrasada.
Fui a padaria comprar leite.
Dirigiu-se ao primeiro andar.

Simpatizar/Antipatizar 
Estes verbos são empregados como transitivo indireto regido da preposição com.

Exemplo:
Simpatizo com sua família.
Antipatizo com o jeito deste político.

Visar
Quando tiver sentido de mirar, apontar ou dar visto, o verbo visar é transitivo direto, e não é regido de preposição. 

Exemplo:
O policial visou alvo.
A professora visou o caderno dos alunos.

Quando tiver significado de pretender, desejar, ter como objetivo, o verbo visar é transitivo indireto, e é regido da preposição a. Não admite a o pronome oblíquo lhe. 
Exemplo:

Este projeto visa a conscientização das pessoas em relação à cidadania.





Comente!

Que tal ajudar?

Ajudamos milhões de estudantes todos os meses, levando conteúdo educacional, de graça. Faça uma doação e ajude a manter o projeto. Clique no botão ao lado.

Recomendados para você