Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Português » Crase » Crase (Casos Especiais)
31/05/2012 17:52

Crase (Casos Especiais)

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

Crase 2 (Casos Especiais)

1. NOME PRÓPRIO GEOGRÁFICO

Com nomes de lugar (cidade, estado, país, continente, planeta), o fenômeno da crase acontece quando a palavra admite artigo “a”.

TESTE PRÁTICO – Para tirar dúvidas, faz-se o seguinte teste prático, usando os verbos vir ou ser: “Venho de ou venha da”?; “Sou de ou sou da”? Se o resultado for “de”, conclui-se que o nome não admite artigo (portanto sem crase); se o resultado for “da”, conclui-se que o nome admite artigo (o fenômeno da crase pode ocorrer).

OBSERVAÇÃO – Se o nome da localidade vier especificado, a lógida é que admita artigo.

2. NOME DE MULHER

Para usar (ou não) crase com nome de mulher, temos que considerar três condições:

a) Pessoa íntima, familiar – Admite artigo e, por isso, o fenQuanto à Amazônia, a garimpagem ampliou-se consideravelmente nos últimos trinta anos, em decorrência da implantação das rodovias, fato que facilitou a migração de brasileiros de todos os cantos do País para essa Região.ômeno da crase pode acontecer. Sabemos se a pessoa é ou não de nosso convívio pelas informações contidas na frase.

b) Pessoa não-especificada – Admite artigo facultativamente; por isso, o uso da crase também é facultativo.

c) Nome histórico – Por não admitir artigo, não admite crase.

3. À MODA, À MANEIRA

As expressões à moda, à maneira, desde que sejam locuções adverbiais, provocam o fenômeno da crase, mesmo estando subentendidas e antes de palavra masculina. 

4. BIFE A CAVALO, À MILANESA

BIFE A CAVALO – Sem crase. Usa-se crase quando se pode entender “à moda de”, como é o caso de “bife à milanesa” (à moda de Milão), “bife à portuguesa” (à moda de Portugal), “bife à Camões” (à moda de Camões), etc.

5. LOCUÇÕES FEMININAS (adverbiais, conjuntivas, prepositivas)

As locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas, desde que femininas, provocam o fenômeno da crase.

6. PALAVRA OCULTA

Entenda-se por palavra oculta aquela que está subentendida para evitar repetição desnecessária. Veja os exemplos:

a) Vou à igreja de Santo Amaro, depois à de Santo Antônio.

Observe que a palavra “igreja” está subentendida antes da expressão “de Santo Antônio”. Por isso, a crase acontece.

b) Refiro-me à moça da esquerda, não à da direita.

Observe que a palavra “moça” está subentendida antes da expressão “da direita”. Por isso, a crase acontece.

7. CRASE COM PRONOMES RELATIVOS

Para usar crase com pronomes relativos, temos de dividi-los em dois g rupos:

a) Que, quem, cujo, cuja, cujos, cujas – Jamais admitem crase (porque não admitem artigo).

b) A qual, as quais – Admitem crase (porque aceitam artigo), quando regidos por um verbo (ou substantivo) que exija preposição “a”. 





Recomendados para você

Comentários

Ajude a manter o Colégio Web

Ajudamos milhões de estudantes, todos os meses, levando conteúdo educacional de graça. Faça uma doação e ajude a manter o projeto. Clique no botão ao lado.