Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Português » Crase » Crase (Casos Especiais)
31/05/2012 17:52

Crase (Casos Especiais)

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

Crase 2 (Casos Especiais)

1. NOME PRÓPRIO GEOGRÁFICO

Com nomes de lugar (cidade, estado, país, continente, planeta), o fenômeno da crase acontece quando a palavra admite artigo “a”.

TESTE PRÁTICO – Para tirar dúvidas, faz-se o seguinte teste prático, usando os verbos vir ou ser: “Venho de ou venha da”?; “Sou de ou sou da”? Se o resultado for “de”, conclui-se que o nome não admite artigo (portanto sem crase); se o resultado for “da”, conclui-se que o nome admite artigo (o fenômeno da crase pode ocorrer).

OBSERVAÇÃO – Se o nome da localidade vier especificado, a lógida é que admita artigo.

2. NOME DE MULHER

Para usar (ou não) crase com nome de mulher, temos que considerar três condições:

a) Pessoa íntima, familiar – Admite artigo e, por isso, o fenQuanto à Amazônia, a garimpagem ampliou-se consideravelmente nos últimos trinta anos, em decorrência da implantação das rodovias, fato que facilitou a migração de brasileiros de todos os cantos do País para essa Região.ômeno da crase pode acontecer. Sabemos se a pessoa é ou não de nosso convívio pelas informações contidas na frase.

b) Pessoa não-especificada – Admite artigo facultativamente; por isso, o uso da crase também é facultativo.

c) Nome histórico – Por não admitir artigo, não admite crase.

3. À MODA, À MANEIRA

As expressões à moda, à maneira, desde que sejam locuções adverbiais, provocam o fenômeno da crase, mesmo estando subentendidas e antes de palavra masculina. 

4. BIFE A CAVALO, À MILANESA

BIFE A CAVALO – Sem crase. Usa-se crase quando se pode entender “à moda de”, como é o caso de “bife à milanesa” (à moda de Milão), “bife à portuguesa” (à moda de Portugal), “bife à Camões” (à moda de Camões), etc.

5. LOCUÇÕES FEMININAS (adverbiais, conjuntivas, prepositivas)

As locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas, desde que femininas, provocam o fenômeno da crase.

6. PALAVRA OCULTA

Entenda-se por palavra oculta aquela que está subentendida para evitar repetição desnecessária. Veja os exemplos:

a) Vou à igreja de Santo Amaro, depois à de Santo Antônio.

Observe que a palavra “igreja” está subentendida antes da expressão “de Santo Antônio”. Por isso, a crase acontece.

b) Refiro-me à moça da esquerda, não à da direita.

Observe que a palavra “moça” está subentendida antes da expressão “da direita”. Por isso, a crase acontece.

7. CRASE COM PRONOMES RELATIVOS

Para usar crase com pronomes relativos, temos de dividi-los em dois g rupos:

a) Que, quem, cujo, cuja, cujos, cujas – Jamais admitem crase (porque não admitem artigo).

b) A qual, as quais – Admitem crase (porque aceitam artigo), quando regidos por um verbo (ou substantivo) que exija preposição “a”. 





Você também vai querer ler...

Comente!

Que tal ajudar?

Ajudamos milhões de estudantes todos os meses, levando conteúdo educacional, de graça. Faça uma doação e ajude a manter o projeto. Clique no botão ao lado.