Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » História » Revolução Francesa » A Monarquia Constitucional
01/06/2012 09:58

A Monarquia Constitucional

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

A Monarquia Constitucional

Em 1791, após a elaboração da Carta Constitucional, a França tornou-se uma Monarquia Constitucional, dominada pela burguesia. Os principais pontos dessa constituição foram:

• Igualdade jurídica de todos os cidadãos franceses. (mantendo-se a escravidão nas colônias).

• Completa liberdade de produção e de comércio e proibição das greves dos trabalhadores.

• Liberdade de crença religiosa e a separação entre Estado e Religião.

• Divisão do Estado em três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário. Nas eleições, foi instituído o voto censitário.

A invasão da França

O rei Luís XVI não aceitou a perda de poder e conspirou contra a revolução. Fez contato com os reis da Áustria e da Prússia com o objetivo de formar um exército e invadir a França para restabelecer o absolutismo.

Em julho de 1791, o rei tentou fugir da França e foi preso sob a acusação de traição. No mesmo mês, o exército austro-prussiano invadiu a França, contando com o apoio secreto da família real, que fornecia segredos militares às tropas invasoras. O país foi defendido pelo exército composto pelos sans-culottes (pequenos negociantes, artesãos e operários) sob a liderança de Danton e Marat. Em 20 de setembro, o exército estrangeiro foi expulso da França.

A Convenção

A partir desse momento, foi proclamada a República Francesa, que passou a ser governada pela Assembléia Nacional, chamada de Convenção.

Nesse período, as mais importantes forças políticas do país eram as seguintes:

• Partido Feuillants (representantes da burguesia financeira), defensores da monarquia constitucional.

• Partido Girondino (representantes da burguesia comercial e industrial), representantes da República.

• Partido Jacobino (a pequena burguesia) e os Cordeliers (representantes das camadas populares), ambos defendiam a execução do rei e a instauração da República.

• Partido da Planície, representando, uma parte, a burguesia financeira, e uma outra, a burguesia industrial.

O rei foi julgado na Convenção, acusado por Robbespierre, e condenado como traidor à execução por guilhotina. Foi executado em 21 de janeiro de 1793.

O Período do Terror

A execução do rei provocou revoltas internas e uma reorganização das forças absolutistas estrangeiras. Para enfrentar a ameaça, os jacobinos criaram uma série de órgãos encarregados da defesa da revolução. Entre esses órgãos, destacam-se:

• Comitê de Salvação Pública – Responsável pelo controle do exército e da administração do país.

• Tribunal Revolucionário – Encarregado de vigiar, prender e punir os traidores da causa revolucionária.


Recomendados para você

Comentários