Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Geografia » População » Indicadores sociais
01/06/2012 10:10

Indicadores sociais

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

5. Indicadores Sociais

O índice nacional de analfabetismo, valido apenas para pessoas com mais de 15 anos, teve uma queda considerável de 20,07% em 1991 para 13,63% em 2000.

Escolarização

No geral, as mulheres são mais escolarizadas do que os homens no Brasil. A Região Sul é a que apresenta o maior índice de escolaridade, com um patamar acima de 96% entre as idades de 7 e 9 anos, contra 86% da Região Nordeste apresentam.

Ultimamente, evidenciou-se um grande desenvolvimento da escolaridade de crianças entre 4 e 6 anos, em razão da participação expressiva das mulheres no mercado de trabalho, que matriculam as crianças mais cedo na escola por necessidade.

A escolarização do grupo entre 15 e 17 anos de idade também apresentou uma importante expansão, de 1980 a 1991 a escolarização desses jovens passou de 48,8% para 55,3%, e em 1996 já atingia os 66,8%.

A escolaridade da população brasileira

A educação da população brasileira apresentou um importante progresso que pode ser verificado através da grande queda do número de indivíduos com menos de um ano de escolaridade.

O nível educacional varia de acordo com a região, a situação rural ou urbana das pessoas. Desse modo, no Sul e no Sudeste cerca de 25% das pessoas entre 15 e 19 anos possuem de 9 a 11 anos de estudo completo, enquanto no Norte e no Nordeste esta proporção é de 11%.

Em áreas urbanas 34,2% das pessoas com 10 anos ou mais já concluíram o primeiro grau ou mais, já nas áreas rurais o número cai para 8,1%.

Porém, deve ser levado em consideração que a porcentagem da população brasileira que vive na zona rural está em queda. E como qualidade do ensino nas zonas rurais é maior, conseqüentemente essa transição demográfica poderá contribuir positivamente para o progresso da educação da população brasileira, especialmente da população jovem.





Você também vai querer ler...

Comente!

Que tal ajudar?

Ajudamos milhões de estudantes todos os meses, levando conteúdo educacional, de graça. Faça uma doação e ajude a manter o projeto. Clique no botão ao lado.