Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Biologia » Sistema hormonal » Os métodos anticoncepcionais
31/05/2012 18:06

Os métodos anticoncepcionais

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

Os métodos anticoncepcionais

Os métodos anticoncepcionais são adotados para a intervenção e prevenção de uma gravidez.

Para que ocorra uma gravidez é necessário concluir as seguintes fases:

Ovulação: caracterizada pela saída do óvulo já maduro do ovário, por volta do 14º dia após o inicio da menstruação.

Fecundação: fusão do óvulo com o espermatozóide.

Nidação: é a fixação do embrião na parede uterina.

Os métodos contraceptivos impedem a conclusão dessas etapas, evitando a gravidez.

Atualmente existem vários métodos anticoncepcionais, que são classificados em:

Métodos temporários: pílula, espermicida, diafragma e DIU,

Métodos Cirúrgicos: vasectomia, laqueadura.

Métodos Naturais: tabelinha, curva térmica, coito interrompido e a camisinha.

Métodos anticoncepcionais masculinos:

   

Métodos anticoncepcionais femininos:

8.1 A pílula combinada

É uma combinação de hormônios artificiais (norgestrel e etinilestradiol) parecidos com os naturais (progesterona e estrógeno).

Esta pílula impede a ação do hormônio GnRH que libera o FSH e o LH, que são estimuladores das glândulas sexuais, sendo assim, não ocorre o desenvolvimento nem a liberação do óvulo.

Existe outro tipo de pílula, denominada minipílula, sua fórmula contém progesterona que promove o aumento do muco cervical, dificultando a passagem dos espermatozóides. É encontrada em uma cartela com 28 pílulas, onde a mulher deve administrar uma por dia, sem interrupção.

8.2 Espermicidas

É um produto com a consistência de geléia ou espuma na qual a mulher anteriormente ao ato sexual introduz na vagina. O produto age matando os espermatozóides.

8.3 O diafragma

É um método contraceptivo produzido em borracha, que é inserido na entrada do útero para evitar a passagem do espermatozóide e a fecundação do óvulo.

8.4 Dispositivo intra-uterino

Popularmente chamado de DIU, este dispositivo é feito de cobre e na forma de Y, T ou 7.

É inserido no útero no período da menstruação, e provoca uma alteração no endométrio, tornando mais inviável a fixação do embrião.

Além disso, alguns estudiosos afirmam que o DIU aumenta a quantidade de muco cervical, fazendo com que o espermatozóide encontre dificuldades para alcançar o útero.

8.5 Vasectomia

É a esterilização masculina, na qual por intervenção cirúrgica o médico realiza uma secção com instrumento cortante nos canais deferentes. O homem continua a ejacular normalmente mais sem a presença de espermatozóides no liquido excretado.

8.6 Ligadura tubária ou laqueadura

É a esterilização feminina, que ocorre através da intervenção cirúrgica, onde é realizado o fechamento do canal ligado às trompas. Assim quando o óvulo for liberado, não terá como passar pelas trompas para ser fecundado, e será consumido pelo próprio organismo. Desta forma, os espermatozóides lançados não chegam ao óvulo para fertilizá-lo.

8.7 Curva térmica

É a elevação de temperatura no corpo feminino, o casal constatando este fato não deve manter relação sexual até que a temperatura se regule normalmente.

8.8 Tabelinha

Se a mulher iniciar o ciclo menstrual no dia 1º do mês, por exemplo, estará em seu período fértil entre o 14º e 18º dia, esta constatação a mulher pode obter através do método da tabelinha. Para utilizar este método é necessário que a mulher tenha um ciclo menstrual regular e com 28 dias. No período do 14º dia do ciclo não poderá ocorrer a relação sexual.

8.9 Camisa-de-Vênus ou condom

Considerado o método mais eficaz e seguro contra uma possível gravidez ou doenças sexualmente transmissíveis, o material utilizado em sua fabricação é o látex diferenciado em cores, cheiros e sabores. Ela trabalha como uma barreira para que o esperma não atinja o óvulo fecundando-o.

- caso a camisinha rasgue no ato sexual, retire o pênis e troque-a.
- com o termino da relação sexual deve-se ter cuidado ao retirar o pênis para que não haja o risco do esperma sair.

8.10 O método de Billings

É quando a mulher percebe que o muco cervical está mais transparente e pegajoso, este líquido lubrifica a vagina e serve como uma identificação de seu período fértil, assim a mulher não deve manter relações sexuais.

8.11 Coito interrompido

Consiste na retirada do pênis da vagina antes da ejaculação, porém, não é muito confiável, uma vez que o pênis pode liberar espermatozóides antes mesmo da ejaculação.


Recomendados para você

Comentários