Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » Biologia » Poluição » A poluição das águas e do solo
31/05/2012 18:10

A poluição das águas e do solo

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

2. A poluição das águas e do solo

Oceanos, lagos, mares e rios, sobretudo os que estão nas proximidades de regiões industrializadas, estão seriamente poluídos. Centenas de rios e lagos dessas regiões não possuem mais nenhum tipo de vida. Grande parte dos oceanos e mares, principalmente nas regiões costeiras, onde se concentra a maior parte da fauna marinha, encontra-se violentamente poluída.

Principais fontes de poluição das águas:

a) Os efluentes industriais e residenciais.

b) O chorume do lixo orgânico.

c) O lixo sólido.

d) Os resíduos agropecuários.

e) A mineração.

O lançamento de esgoto nos rios e lagos

As bactérias decompositoras se alimentam do material orgânico presente no esgoto. 

Sabemos que as bactérias são microorganismos unicelulares que possuem uma capacidade de se reproduzir rapidamente, dependendo das condições ambientais, a cada 20 minutos elas se dividem em duas. 

Com o aumento excessivo das bactérias aeróbicas (utilizam o oxigênio para respirar), o oxigênio presente na água torna-se escasso, ocasionando a morte de outros seres que necessitam deste gás para sobreviver, como por exemplo, os peixes que necessitam de uma quantidade maior de oxigênio, pois são maiores. 

Em um determinado momento, somente as bactérias anaeróbicas (não utilizam o oxigênio para respirar) são capazes de sobreviver nesses ambientes, elas liberam algumas substâncias, como o gás sulfídrico que possui um odor desagradável. 

Em São Paulo, esta situação infelizmente acontece em três rios importantes: Pinheiros, Tietê e Tamanduateí. 

O lançamento de esgoto nos mares e rios deve ser evitado, pois o esgoto deve passar por um processo de tratamento, onde será eliminado todas as substâncias tóxicas presentes nele.

Eutrofização

A eutrofização consiste no aumento de nutrientes e matéria orgânica no ambiente aquático, fortalecendo o desenvolvimento das algas. Este fenômeno pode ser realizado utilizando fertilizantes agrícolas, resíduos industriais e lançamento de esgoto nos ecossistemas. Se este processo for feito de uma maneira controlada ele será útil para os ambientes e para as espécies, porém, o excesso de nutrientes provocará um desequilíbrio ecológico, pois o desenvolvimento irregular de uma espécie que causará danos as outras espécies, este é o fenômeno conhecido como “floração da água”.

Poluição por fosfatos e nitratos

O nitrogênio e o fósforo são elementos poluentes que são utilizados na composição de adubos e fertilizantes. Eles são encontrados também na composição dos nutrientes das plantas aquáticas, especialmente as algas, resultando no fenômeno da floração da água, ou seja, o desenvolvimento excessivo das algas, podendo até ocorrer a alteração da coloração da água. 

As algas em excesso formam uma cobertura na superfície da água, que impede que o oxigênio, produzido por elas durante a fotossíntese, seja dissolvido na água, causando a desoxigenação da água. Essa cobertura de algas na superfície da água também impossibilita a infiltração de luz, impedindo que os outros seres realizem a fotossíntese, reduzindo ainda mais a quantidade de oxigênio da água e resultando na morte dos vegetais. 

Com isso o consumo de oxigênio aumenta com a decomposição dos vegetais mortos, reduzindo cada vez mais o oxigênio da água.

Poluição por resíduos não-biodegradáveis

As bactérias têm a capacidade de decompor os compostos orgânicos, pois estes são biodegradáveis. Apesar disso, podemos encontrar alguns compostos orgânicos, que são produzidos pelas indústrias, não-biodegradáveis, e por este motivo não podem ser decompostos pelas bactérias, por isso vão se aglomerando nos ecossistemas aquáticos e causando sérios riscos aos organismos ali presentes.
 
Os principais produtos não-biodegradáveis são: detergentes e petróleo e metais pesados

Os detergentes causam sérios danos ao meio ambiente, pois este produto é rico em substâncias fosfatadas que desencadeiam a eutrofização, além de destruir as bactérias que realizam o processo de decomposição, essencial para o meio ambiente.

O petróleo derramado nos ambientes aquáticos forma uma extensa película impermeabilizante na camada superficial das águas e, com isso, bloqueia a passagem de luz afetando a fotossíntese, além de impedir as trocas de gases entre a água e o ar.

Os metais pesados também são produtos não-biodegradáveis que causam poluição, são eles: zinco, mercúrio, chumbo, alumínio, mercúrio, etc. Estes produtos causam intoxicação dos seres vivos.

Poluição por organismos patogênicos

Patogênicos: são organismos produtores de doenças que habitam nos esgotos. São eles: vermes, bactérias e vírus.

Vermes: causam a esquistossomose.
Bactérias: causam infecções intestinais epidêmicas e endêmicas.
Vírus: causam hepatite e infecções.
protozoários: causam amebíases e giardíases.

Os poluentes do solo

O uso excessivo de adubos sintéticos

Ultimamente, com o aumento excessivo da população mundial, o uso de adubos artificiais está cada vez mais intenso com a finalidade de produzir alimentos suficientes para todas as populações. 

Na sintetização desses adubos, as indústrias retiram enormes quantidades de fosfatos das rochas e nitrogênio do ar. 

O uso demasiado de fertilizantes provoca um desequilíbrio ecológico, pois os seres não são capazes de decompor todos os compostos adicionados ao solo, portanto, ocorrerá o fenômeno da eutrofização, por causa do excesso de nutrientes no solo.





Comente!