Digite o que você quer buscar:  
Home » Trabalhos Escolares » 5º ano fundamental » O mundo dos seres vivos
01/06/2012 11:36

O mundo dos seres vivos

Aumentar fontes para melhor leitura Diminuir fontes para melhor leitura

No planeta Terra, a vida se desenvolve em vários tipos de ambientes, que vão desde os abismos dos oceanos, com alguns quilômetros de profundidade, até montanhas com cerca de oito ou nove quilômetros de altitude.

Vários são os fatores determinantes para que os seres vivos escolham um lugar para viver. O clima é um fator preponderante na distribuição dos seres vivos na Terra. E o clima depende muito do lugar ocupado pela Terra no Sistema Solar e do movimento de translação. Esses fatores determinam a quantidade de energia, em forma de luz e calor, que nosso planeta recebe do Sol. 

A região tropical, perto da linha do Equador, por receber grande quantidade de calor o ano todo, é a parte mais quente e úmida do planeta. Ali cresceram florestas tropicais nas quais concentram a metade das espécies animais e vegetais conhecidas. 

Já nos pólos, onde a incidência dos raios solares é menos intensa, as temperaturas são muito baixas, esse fato determina que o número de animais e plantas adaptados a essas zonas da Terra seja bem menor.

Quase todo o território brasileiro está situado na zona tropical, isso possibilita a existência de uma grande diversidade de sistemas ecológicos.

Ecossistemas Brasileiros

A Amazônia 

A Floresta Amazônica ocupa a Região Norte do Brasil, abrangendo cerca de 47% do território nacional. É a maior formação florestal do planeta, condicionada pelo clima equatorial úmido.Os campos de Roraima ocorrem sobre solos pobres no extremo setentrional da bacia do Rio Branco. 

O Semi-árido(Caatinga)

A área nuclear do Semi-Árido compreende todos os estados do Nordeste brasileiro, além do norte de Minas Gerais, ocupando cerca de 11% do território nacional. Seu interior, o Sertão nordestino, é caracterizado pela ocorrência da vegetação mais rala do Semi-árido, a Caatinga. As áreas mais elevadas sujeitas a secas menos intensas, localizadas mais próximas do litoral, são chamadas de Agreste. A área de transição entre a Caatinga e a Amazônia é conhecida como Meio-norte ou Zona dos cocais. Grande parte do Sertão nordestino sofre alto risco de desertificação devido à degradação da cobertura vegetal e do solo. 

O Cerrado

O Cerrado ocupa a região do Planalto Central brasileiro. A área nuclear contínua do Cerrado corresponde a cerca de 22% do território nacional, sendo que há grandes manchas desta fisionomia na Amazônia e algumas menores na Caatinga e na Mata Atlântica. Seu clima é particularmente marcante, apresentando duas estações bem definidas. O Cerrado apresenta fisionomias variadas, indo desde campos limpos desprovidos de vegetação lenhosa a cerradão, uma formação arbórea densa. Esta região é permeada por matas ciliares e veredas, que acompanham os cursos d água. 

A Mata Atlântica 

A Mata Atlântica, incluindo as florestas estacionais semideciduais, originalmente foi a floresta com a maior extensão latitudinal do planeta, indo de cerca de 6 a 32oS. Esta já cobriu cerca de 11% do território nacional. Hoje, porém a Mata Atlântica possui apenas 4% da cobertura original. A variabilidade climática ao longo de sua distribuição é grande, indo desde climas temperados superúmidos no extremo sul a tropical úmido e semi-árido no nordeste. O relevo acidentado da zona costeira adiciona ainda mais variabilidade a este ecossistema. Nos vales geralmente as árvores se desenvolvem muito, formando uma floresta densa. Nas enconstas esta floresta é menos densa, devido à freqüente queda de árvores. Nos topos dos morros geralmente aparecem áreas de campos rupestres. No extremo sul a Mata Atlântica gradualmente se mescla com a floresta de Araucárias. 

O Pantanal Mato-Grossense

O Pantanal mato-grossense é a maior planície de inundação contínua do planeta, coberta por vegetação predominantemente aberta e que ocupa 1,8% do território nacional. Este ecossistema é formado por terrenos em grande parte arenosos, cobertos de diferentes fisionomias devido a variedade de microrelevos e regimes de inundação. Como área transicional entre Cerrado e Amazônia, o Pantanal ostenta um mosaico de ecossistemas terrestres com afinidades, sobretudo com o Cerrado. 

Matas de Cocais

Ficam entre a floresta Amazônica e a caatinga. São matas de carnaúba e babaçu e outras espécies de palmeiras.

Restinga e mangue

São as paisagens típicas dos ambientes do litoral brasileiro. Nas restingas os seres vivos (vegetais e animais) vivem numa área arenosa de grande salinidade e muitas vezes submersa pela maré alta. Os mangues são abrigos naturais de muitas espécies de seres vivos. As raízes das árvores que aí nascem são chamadas de raízes-escoras porque são capazes de fixar as plantas na lama.

Mata de Araucária

Situa-se numa região subtropical e em suas terras serranas nasce, entre outros tipos de árvores, o pinheiro-do-paraná.

Campos

Os pampas gaúchos, onde nascem plantas rasteiras com predomínio das gramíneas, região com muita luz e vento, e pouca chuva. Às margens dos rios vemos as matas de galeria, onde há mais umidade.





Comente!