Colégio Web

Evolução das fanerógamas

Publicidade

3. Evolução das fanerógamas

As fanerógamas incluem os vegetais superiores que são as gimnospermas e angiospermas. Ao que tudo indica estes vegetais foram originados muito antigamente, a partir das pteridófitas heterosporadas.

O que teria acontecido foi que o megásporo se desenvolveu no interior megasporângio da planta-mãe, dando origem a um novo gametófito feminino chamado megaprótalo, que produzirá arquegônios constituídos de uma oosfera.

Os micrósporos devem ser conduzidos do estróbilo masculino até o estróbilo feminino, este processo é chamado de polinização.

Quando os micrósporos caem sobre os megasporângios, eles se desenvolvem e formam os tubos polínicos, que vão crescer até ficarem próximos dos arquegônios.

O microprótalo é o condutor dos gametas masculinos, que se unem com as oosferas e geram um zigoto, que mais tarde se tornará em uma semente.
Com esta reprodução as plantas não dependem mais da água na fecundação.
O megasporângio formou em torno de si uma capa protetora, e sua estrutura passou a ser um óvulo, dando origem as primeiras gimnospermas.

Conforme a evolução vai acontecendo, outros fatores também vão surgindo: o óvulo se forma quando um dos principais elementos do ovário das plantas, o megasporofilo se modifica.

Primeiro, a folha carpelar da planta produz o óvulo, que depois de um tempo é protegido por esta mesma folha, sendo assim ele fica restrito a esta folha, que é o ovário.
O óvulo tem um desenvolvimento considerável dando origem ás sementes, e o ovário, que também tem um ótimo desenvolvimento, dá origem aos frutos.
Esta foi à origem das angiospermas.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados