Colégio Web

Espectro de Absorção

Publicidade

A primeira identificação das linhas fotosféricas solares de absorção foi apresentada por Fraunhofer em 1814. Para identificá-las, ele utilizou a nomenclatura de letras maiúsculas, para denotar as linhas mais fortes, e letras minúsculas para as mais fracas. As mais referidas hoje em dia são as linhas D do dubleto de sódio, as linhas H e K do Ca II e as linhas b do magnésio. Identificações mais recentes incluem as linhas do hidrogênio, da série de Balmer. Na região do ultravioleta o espectro é dominado pelas linhas de emissão produzidas na cromosfera e na coroa solar. 

As linhas de absorção mais fracas são produzidas nas regiões mais internas da fotosfera, enquanto que as mais fortes são geradas nas regiões mais externas, como o caso das linhas H e K do Ca II – as mais fortes, formadas principalmente na base da cromosfera. 

Manchas Solares 

Uma área vista como uma mancha escura na fotosfera do Sol. As manchas solares são concentrações de fluxo magnético, tipicamente ocorrendo em grupos bipolares. Parecem escuras porque são mais frias do que a fotosfera circundante.
Observações do deslocamento das manchas, no sentido de leste para oeste, permitem a determinação do período de rotação diferencial do Sol (período de rotação maior nos pólos do que no equador). 

A evolução da mancha se dá em alguns meses, desde seu surgimento, quando ainda é muito pequena, aumentando de tamanho até se fragmentar e finalmente desaparecer. As manchas aparecem em grupos, segundo a bipolaridade do campo magnético, ou seja, uma mancha associada à polaridade norte vem sempre acompanhada por uma outra mancha, associada à polaridade sul do campo magnético. Algumas podem se apresentar mais dispersas ou mais concentradas que as outras. 

Abundâncias 

Analisando as linhas espectrais, podemos deduzir propriedades da fotosfera, como composição química, por exemplo. O elemento mais abundante é o hidrogênio (~ 92%) seguido do hélio (6%), enquanto que elementos mais pesados como carbono, nitrogênio, oxigênio, neônio, magnésio, silício, enxofre e ferro somam cerca de 2% da massa total. Em menor fração ainda encontram-se outros elementos como sódio, alumínio, fósforo, potássio e cálcio.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados