Colégio Web

Obesidade na Infância e na Adolescência – Como solucionar?

Publicidade

A obesidade infantil é uma doença nutricional que tem gerado muita preocupação por parte dos médicos, não só pelo grande aumento na sua frequência, mas também por suas consequências sociais, psicológicas e orgânicas.

Torna-se cada vez mais importante a prevenção e o tratamento precoce, devido às ligações que a obesidade infantil apresentam com as doenças da vida adulta.

A criança ou o adolescente pode desenvolver doenças como hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares, doenças cardíacas, colesterol alto, além de alterações ortopédicas e dermatológicas. São comuns alterações como hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, micoses, estrias, desligamento de cabeça de fêmur, osteocondrite de joelho, entre muitas outras.

A criança ou adolescente obeso sofre discriminação e preconceito. São vítimas de bullying por colegas e estranhos.

O mais preocupante é que doenças anteriormente desenvolvidas por adultos estão cada vez mais frequentes desenvolvidas por crianças. A chance de uma criança obesa se tornar um adulto obeso é muito grande.

A partir dos três anos de idade, o médico já tem condições de avaliar se a criança está acima do peso.

Alguns hábitos alimentares precisam ser alterados. Com a correria do dia-a-dia os adultos e crianças se alimentam pessimamente.

Dicas de hábitos alimentares saudáveis

Obesidade na Infância e na Adolescência

Manter bons hábitos alimentares é imprescindível para garantir a saúde, adequado crescimento e desenvolvimento infantil. Para muitos pais essa não é uma tarefa nada fácil. Uma das causas é que a criança quando atinge a idade de quatro anos torna-se seletiva na preferência de seus alimentos. Ela quer comer o que gosta, como acontece com os adultos, mas nem sempre o que ela gosta é o melhor e o mais saudável.

A melhor forma de tratar essa questão é a familiarização. A criança precisa conhecer os alimentos, experimentar para saber o seu sabor, distingui-los é muito importante. A criança precisa entender que precisa de uma alimentação saudável, não basta dizer a ela que faz bem, pois nessa idade isso não funciona. Deixe seu filho participar das compras e do preparo dos alimentos. Com essa atitude talvez ele passe a saborear os alimentos apreciando o gosto. É preciso sentir prazer no ato da alimentação, além de nutritivo um prato precisa ser gostoso. Como nessa fase tudo é uma brincadeira, a criança aprender a comer, brincando!

Na hora da refeição arrume um prato bem colorido e reúna toda a família. É um momento especial para que todos possam participar conversando, contando suas atividades, seu aprendizado e suas novas experiências.

Alimentos saudáveis

Uma alimentação saudável deve conter nutrientes, proteínas, gorduras e carboidratos.   Prefira os alimentos nutritivos como frutas, verduras, legumes, carnes, peixes, aves, ovos, leite e cereais.

Algumas dicas!

  • Abuse dos sucos de frutas e vitaminas naturais.
  • Faça uma lancheira saudável.
  • Substitua a bisnaguinha por pão francês, de forma ou integral.
  • Coma frutas da época ao invés de guloseimas entre as refeições.
  • Prefira os alimentos light ao invés de diet.
  • Ter disciplina. Fazer as refeições na hora certa.
  • Fazer exercícios físicos é fundamental.
  • Beba muita água.
  • Os refrigerantes e sucos em caixinhas. Eles possuem corantes e conservantes. Se for inevitável, prefira os sucos sem conservantes.
  • Evite os salgadinhos, alimentos oleosos, enlatados e produtos industrializados.
  • Prefira os alimentos cozidos e assados.

Você deve evitar…

Lembre-se: é necessário sempre para uma boa dieta alimentar e a realização de exercícios físicos com acompanhamento médico de um especialista. Uma consulta com o nutricionista também não seria nada mal.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados