Colégio Web

O sal e a saúde

Conheça os benefícios e os malefícios do sal para a saúde.

SalEle esta presente todos os dias na mesa dos brasileiros, alguns gostam pouco, outros muito, porém o que poucos sabem é que em excesso ele faz muito mal e pode acarretar a vários problemas de saúde, esse é o sal.

Publicidade

Segundo o ministério da saúde o brasileiro consome 12 gramas de sal diariamente, sendo que, o ideal é não passar dos 5 gramas por pessoa. O sal tem uma função, a  do bom funcionamento do organismo, controlando a quantidade de líquido em uma célula.

Mas esse mesmo sal se consumido demasiadamente pode virar o vilão da história e trazer consigo doenças como pressão alta e retensão de liquidos.

Sal x Sódio

Muitos acreditam que sal e sódio são os mesmos compostos, mas existe uma diferença entre eles, conheça:

Aquele sal usado para temperar alimentos pode ser chamado de cloreto de sódio, sendo ele composto por 39.337% de sódio e 60,663% de cloro.

É importante verificar também que o termo sal é de uso genérico em química, e nem todos os sais contêm sódio. Assim, é mais correto falar que o sal de cozinha é cloreto de sódio.

Redução de sódio

Ogoverno federal reforçou as ações para a promoção de hábitos de vida saudáveis. O termo de compromisso assinado pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e pelas associações que representam os produtores de alimentos processados – estabelece um plano de redução gradual na quantidade de sódio presente em 16 categorias de alimentos, começando por massas instantâneas, pães e bisnaguinhas.

Sal

O objetivo é reduzir o consumo excessivo de sal (cerca de 40% do sal é composto de sódio), que está associado a uma série de doenças crônicas, como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, problemas renais e cânceres. “Este acordo com a indústria alimentícia representa um passo fundamental para que seja atingida a recomendação de consumo máximo da Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de menos de 5 gramas de sal diários por pessoa, até 2020”, diz o ministro Padilha.

O documento define o teor máximo de sódio a cada 100 gramas em alimentos industrializados. Algumas metas devem ser cumpridas pelo setor produtivo até 2012 e aprofundadas até 2014. No caso das massas instantâneas, a quantidade fica limitada a 1.920,7 miligramas (ou 1,9 grama), até 2012. Isso representa uma diminuição anual de 30%.

Está previsto, também, o estabelecimento de metas, ainda em julho deste ano, para o pão francês, os bolos prontos, as misturas para bolos, os salgadinhos de milho e as batatas fritas. Até o fim de 2011, será a vez dos biscoitos (cream cracker, recheados e maisena), embutidos (salsicha, presunto, hambúrguer, empanados, lingüiça, salame e mortadela), caldos e temperos, margarinas vegetais, maioneses, derivados de cereais, laticínios (bebidas lácteas, queijos e requeijão) e refeições prontas (pizza, lasanha, papa infantil salgada e sopas). Fonte: Portal.saúde

Sendo assim, é fundamental tomar muito cuidado com os alimentos consumidos, principalmente se em sua fóruma existem grandes quantidades seja de sal, quanto de açucar e outros compostos, porque agora pode parecer muito saboroso, mas mais pra frente acarreta a problemas de saúde graves.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados