Colégio Web

O Glúten e a Doença Celíaca

Você já se perguntou por que vem mencionando nas embalagens de todos os produtos se contém ou não glúten? Você sabe o que é glúten? E doença celíaca? Confira!

Publicidade

Você, certamente, já se perguntou por que vem mencionando nas embalagens de todos os produtos se contém ou não glúten? Você sabe o que é glúten? O que é a doença celíaca?

Vamos responder a essas perguntas e mencionar um pouco sobre a importância de observar e saber o que contém ou não em cada produto que consumimos.

O que é glúten?

O glúten é a mistura de duas proteínas: gliadina e glutenina, encontradas nas sementes de cereais como o trigo, a cevada, o centeio e a aveia. Qualquer alimento preparado com esse tipo de cereal contém glúten mesmo que seja em pequena quantidade.

O que é Doença Celíaca?

Você já reparou que muitas pessoas possuem certa intolerância a certos alimentos?  Em alguns casos ocorre uma reação adversa ao consumo de determinados alimentos que chamamos de alergias.

No Brasil, cerca de um milhão de pessoas possuem a intolerância a essas proteínas, que podem acarretar de acordo com cada organismo sintomas prejudiciais à saúde. Chamamos essa doença de celíaca. É uma doença que atua diretamente na mucosa do aparelho digestivo delgado.

A maioria das pessoas possui pré-disposição à doença quando ingerem qualquer alimento que contém a proteína. Essa sensibilidade é crônica e detectada pelo sistema imunológico. Dessa forma, pessoas suscetíveis à doença não podem ingerir nenhum produto ou alimento que contém essas proteínas deixando-as de fora da dieta alimentar. Vários desses alimentos já são fabricados sem glúten, como diversas massas, pães, doces, etc.

Sintomas da doença celíaca

Os sintomas mais comuns da doença são diarreia, emagrecimento, falta de apetite, gases e sinais de desnutrição. A doença pode acarretar câncer no intestino se não for controlada e detectada.

Doença Celiaca

Legislação

Como a é muito alta a quantidade de pessoas suscetíveis à doença, e por ser crônica e muito séria, foi criada a lei nº 10.674 de 16 de maio de 2003. Essa lei, em seu artigo 1º artigo, obriga a que todos os produtos alimentícios comercializados informem sobre a presença do glúten, como medida preventiva e de controle da doença celíaca. Todos os alimentos industrializados deverão conter em seu rótulo, obrigatoriamente, se contém glúten.  Por esse motivo, encontramos a informação no rótulo das embalagens.

Alimentos permitidos para celíacos

Bebidas são permitidas suco de frutas e vegetais naturais, refrigerantes, chás, vinhos, champanhes, aguardentes e saquê. Café com selo ABIC.

Leite e derivados – leite em pó, integral, desnatado e semi-desnatado (em caixa), leite condensado, creme de leite, leite fermentado. Queijo fresco, tipo minas, parmesão, pães de queijo, iogurte e requeijão.

Açúcares, doces e achocolatados – Açúcar de cana, mel, melado, rapadura, glucose de milho, glicose, geleia de frutas, doces e sorvetes caseiros preparados com produtos permitidos, achocolatados de cacau, balas e caramelos.

Gorduras e óleos – manteiga, margarina, banha de porco, gordura vegetal hidrogenada, óleos vegetais e azeite.

Grãos – feijão, broto de feijão, ervilha seca, lentilha, amendoim, grão-de-bico.

Hortaliças – legumes e verduras sem exceção.

Farinhas e féculas (encontrados em forma de pó) – arroz, fubá, amido de milho, pipoca, canjica, mandioca, batata, sagu e inhame.

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado com exames específicos para que não sejam confundidos com qualquer outro tipo de doença, principalmente, distúrbios intestinais.

Lembre-se a qualquer sintoma procure seu médico.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados