Colégio Web

Inseminação Artificial

Publicidade

Atualmente, a maternidade se tornou o maior desejo de muitas mulheres, porém, enquanto algumas engravidam com facilidade outras demoram de 2 a 10 anos para que isso aconteça, por isso, muitas que desejam realizar esse sonho aderem à prática de inseminação artificial.

A inseminação Artificial ou intra-uterina é o nome dado a uma técnica “artificial” ou “mecânica” de implantar o sêmen no útero, sendo que, a maior causa de adesão a essa técnica seja a infertilidade. Há indícios de que a primeira gravidez por inseminação tenha ocorrido em 1791 realizada pelo Médico: John Hunter.

Mas, para gerar através da inseminação artificial existem algumas burocracias que são necessárias seguir e que são rigorosamente vistas pela Legislação, além disso, é necessário que o paciente tenha um diagnóstico que comprove sua infertilidade e também é liberado somente para pessoas maiores de 18 anos, casadas, em casos de tratamento de doenças graves ou caso haja exista algum risco de transmissão de doenças genéticas e infecciosas.

Processo de Inseminação

Para que haja gravidez, a mulher tem de passar por alguns processos. Primeiramente em uma clínica especializada, é escolhido um doador anônimo, depois por aproximadamente 10 dias o útero passa por estímulos que induzem à ovulação, que desenvolvem outros óvulos, sendo possível, a geração de mais de um bebê, a mãe por sua vez tem de ser avisada sobre essa possibilidade.

Depois, é feita a seleção dos espermatozoides móveis, cerca 0,5 ml desse material será utilizado então, as amostras são preparadas através de técnicas de capacitação ou preparação seminal.

E, por fim, aos poucos é feita a inseminação, na época da ovulação.  Esse processo é realizado a cada consulta não sendo necessário nenhum tipo de anestesia, isso é feito geralmente em dois dias, sendo necessário o repouso de 30 minutos após a consulta. E ai é só esperar.

Segundo dados, o resultado de sucesso ou não de gravidez pode vir entre 12 e 14 dias e as chances da uma gestação bem sucedida variam entre 14% e 17%. É importante que a mulher não deva tentar a inseminação mais de quatro vezes. Depois disso, as chances são mínimas. É prova de que o método não está alcançando seu objetivo.

O preço do processo varia dependendo da clínica e da medicação utilizada. O presidente da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana, estima que cada tentativa para fecundação pode sair entre R$2 mil e R$3 mil.

Técnicas Utilizadas

Existem dois tipos de técnicas mais comuns na inseminação:

  • in vitro, quando o óvulo é fertilizado fora do corpo da mulher, depois de resultado positivo ele é implantado no útero.
  • intrauterina, é quando os espermatozoides mais rápidos são escolhidos e implantados no útero.

O Primeiro Bebê-proveta

No dia 25 de Julho de 1978 em Oldham na Inglaterra nasceu a primeira criança através da fertilização in vitro (fertilizado fora do útero). Os médicos responsáveis por isso foram: Robert Edwards e Patrick Steptoe que com muito estudo e experiências conseguiram criar a vida.  Esse nascimento foi uma bela resposta aos casais que desejavam ter filhos, mas não sabiam como.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados