Colégio Web

Ergonomia

Publicidade

A palavra Ergonomia vem do Grego Ergon que significa trabalho e Nomos que significa leis. Também pode ser chamada de Engenharia dos Fatores Humanos e, é um fator preocupante com a Interface Homem-Máquina. Nos dias de hoje, a palavra é usada para relatar a ciência de todos os aspectos da atividade humana.

A preocupação com a Ergonomia torna-se um elemento essencial, com a dimensão que se tem evoluído uso de computadores.

A Ergonomia pode ser desenvolvida em diversos setores de atividade (ergonomia industrial, hospitalar, escolar, transportes, sistemas informatizados, etc.). É possível em todos eles haver intervenções ergonômicas, para que seja melhorada a eficiência, produção, segurança e saúde nos postos de trabalho.

A Ergonomia age de frente em qualquer situação de trabalho ou lazer, desde os momentos de estresses físicos nas articulações, músculos, nervos, tendões, ossos, etc., até mesmos os fatores ambientais que podem prejudicar a audição, visão, conforto e, sobretudo a saúde.

De uma forma geral, se denomina a Ergonomia em algumas fases:

Ergonomia física: esta ligada as características da anatomia humana, antropometria, fisiologia e biomecânica em sua relação com a atividade física. Os fatores relevantes incluem o estudo da postura no trabalho, manuseamento de materiais, movimentos repetitivos, distúrbios de músculo-esqueletais relacionados ao trabalho, projeto de posto de trabalho, segurança e saúde.

Ergonomia cognitiva: esta se refere aos processos mentais, como a percepção, memória, raciocínio e resposta motora de acordo que afetem as interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. Os fatores relevantes incluem o estudo, da carga mental do trabalho, poder de decisões, desempenho, interação homem máquina, estresse e treinamento conforme vão se relacionando a projetos envolvendo seres humanos e máquinas.

Ergonomia organizacional: refere-se à otimização dos sistemas sócio-técnicos, incluindo suas estruturas organizacionais, políticas e de processos. Os fatores relevantes incluem comunicações, projeto de trabalho, trabalho em grupo, cultura organizacional, gestão da qualidade, projeto participativo, novos paradigmas do trabalho, etc.

Ergonomia nada mais é que o estudo da relação entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e ambiente, e particularmente a aplicação dos conhecimentos da anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas aparecidos nessa relação.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados