Colégio Web

Tipos de Drogas, Causas e Tratamento

Publicidade

Quando nos referimos a “droga”, estamos nos referindo a qualquer substância e/ou ingrediente utilizado em laboratórios, farmácias, tinturarias, etc.; um pequeno comprimido para aliviar uma dor de cabeça ou até mesmo uma inflamação, é uma droga. Embora, o termo seja comumente empregado a produtos alucinógenos ou qualquer outra substância tóxica, que pode levar a dependência, como o cigarro e o álcool que também podemos classificar como droga.

As drogas psicoativas ou substâncias psicotrópicas são substâncias químicas que agem principalmente no sistema nervoso central, alterando a função cerebral que muda temporariamente a percepção, o humor, o comportamento e a consciência. Essa perturbação pode ser proporcionada pela alteração proposital da consciência.

As alterações da consciência e do humor podem, contudo, ser interpretadas como fonte de prazer ou vantagem, razão pela qual se observam abusos dessas substâncias. O uso excessivo de alguma delas pode levar à dependência física ou psicológica, causando um ciclo gradual mais difícil de ser interrompido. A impossibilidade física ou psicológica de interrupção desse ciclo caracteriza o vicio em drogas.

Vale lembrar, que ao se falar de drogas, é importante destacar que nem toda pessoa que experimenta a droga se torna usuário e ser usuário não significa ser dependente da droga. Cada caso é único e deve ser avaliado, superando os pré-julgamentos e buscando a compreensão do fenômeno e dos envolvidos no ambiente individual.

O que leva uma pessoa a usar drogas?

O consumo de drogas está relacionado a vários problemas sociais, de saúde e de segurança publica, sendo essencial a fortificação, tanto no tratamento da dependência, como na possibilidade de diminuir a demanda.

Muitas vezes, os principais motivos que levam uma pessoa a usar drogas são: curiosidade, influência de amigos, vontade, desejo de fuga (principalmente de problemas familiares), coragem para tomar alguma atitude (que sem o uso de “droga” não tomaria), dificuldade em enfrentar e/ou agüentar situações difíceis, rituais, busca por sensações de prazer, servir de estimulantes e etc.

Tipos de drogas:

São vários tipos de drogas: as naturais, sintéticas, semissintética, entre outras. Conheça algumas delas:

Drogas Naturais:

  • Maconha: essa é uma das drogas mais populares, ela é consumida por meio de um papel enrolado contendo a substância. Ela é feita a partir da planta Cannabis Sativa.
  • Ópio: essa droga é altamente viciante. O ópio é feito a partir da flor da Papoula. Um de seus principais efeitos é a sonolência, vômitos e náuseas, alem da perda de inteligência (como na maioria das drogas). Opiáceos: codeína, heroína, morfina, etc.
  • Psilocibina: sua substância é encontrada em fungos e cogumelos, a psilocibina tem como principal efeito as alucinações, ela também é utilizada em pesquisas sobre a enxaqueca.
  • DMT – Dimetiltriptamina: esta droga pode ser até produzido pelo próprio organismo humano na Glândula Pineal, pesquisas indicam que o DMT será produzido ao menos duas vezes, no nascimento e na morte. Ela é encontrada também em folhas de plantas da América do Sul como a Anadenanthera, peregina e, principalmente na da planta brasileira epená (Virola calophylla).
  • Cafeína: esta droga é a mais consumida em todo o mundo. A cafeína é considerada uma droga e também pode causar dependência química. Podemos encontrá-la no café, chocolate, coca-cola, chá-mate, guaraná e no cacau. Ela também pode ser encontrada em analgésicos e inibidores de apetite. Em excesso, ela pode causar agitação, ansiedade, dor de cabeça, insônia e, também causa a contração das veias e artérias o que dificulta a circulação sanguínea e acelera os batimentos cardíacos. Em mulheres grávidas é recomendado que o consumo do café seja baixo ou até mesmo nulo, pois pode causar deformações fetais no bebe.
  • Cogumelos Alucinógenos: essa droga afeta diretamente o cérebro, o que causa alucinações e delírios, fazendo com que o usuário veja, escute, cheire ou até mesmo tente tocar coisas que não existem. A maior parte desta droga é encontrada na natureza, principalmente em plantas e cogumelos. Existem quatro gêneros de cogumelos alucinógenos: psilocibe, panaeolus, capelandia e amanita, no Brasil podem encontrar dois gêneros que são o psilocibe e o panaeolus. Mas o gênero mais conhecido é o Amanita, em especial a Amanita muscaria.

Drogas Sintéticas:

  • Anfetaminas: seu efeito principal é o estimulante. Em estado puro tem a forma de cristais amarelados. Elas podem ser consumidas via oral, aspiradas na forma de pó ou injetadas. Essa droga é muito usada no Brasil, principalmente pelos caminhoneiros, com o objetivo de eliminar o sono e poder dirigir por muito mais tempo.
  • Barbitúricos: é uma combinação de uréia e ácido malônico, responsáveis pela depressão do sistema nervoso (SNC), dependendo de sua fórmula e dosagem, podem apresentar um efeito sedativo, tranqüilizante, hipnótico (induz o sono), anticonvulsivo ou anestésico. Este tipo de droga quando usada por via endovenosa ou oral, possui sintomas parecidos aos do álcool, ou seja, desinibição, comportamento violento, perda da coordenação motora e alteração da fala. Em caso de doses maiores, pode causar sedação e, inclusive, estados próximos do coma a overdose, depressão respiratória, colapso circulatório, coma e morte.
  • Ecstasy: o principio ativo do Ecstasy é uma substância chamada metilenodiometanfetamina (MDMA), é um tipo de anfetamina (estimulante), que também tem efeitos parecidos com os alucinógenos, causa também ansiedade, paranóias, aumento dos batimentos cardíacos. A pessoa sua muito, pode sofrer desidratação, náusea e bruxismo (ranger dos dentes). A ingestão em grandes quantidades (como três comprimidos ou mais) pode causar secura na boca, alucinações, psicose, dores musculares, insônia, perda temporária da visão, etc. Essa droga pode ser usada via oral ou inalada. Muitos ainda misturam com outras substâncias, como a cafeína, cocaína, ketamina (anestésico usado em animais), entre outras.
  • LSD (Dietilamida do ácido Lisérgico): seu uso é somente oral, não possui cor, odor ou sabor, é mais usada por adolescentes e jovens. É uma droga alucinógena, a ingestão em pequenas doses 20 a 50 microgramas já produzem alterações mentais, provocando serias distorções no funcionamento cerebral do usuário, ou seja, alucinações. Ela também pode causar efeitos físicos como tremores, aumento da temperatura corporal, da freqüência cárdica, da pressão arterial, pupilas dilatadas, aumento da glicemia, suores, perda de apetite, náuseas, convulsão, etc. E causa também efeitos psíquicos, envolvendo alterações nas percepções, auditivas, visuais, gustativa, olfativa, táctil, perda do limite entre o espaço e o próprio corpo.
  • Metanfetamina: entre os usuários, ela é conhecida como Ice, Tina, Meth, cocaína de pobre, Speed ou cristal. Ela é encontrada em diferentes formas, como cristal que pode ser fumado, pílulas que são ingerias via oral, pó que pode ser “cheirado” ou injetado dissolvido em água ou até mesmo álcool. A metanfetamina tem efeitos parecidos aos das anfetaminas, porém seus efeitos são muito mais potentes semelhantes aos da cocaína. Ela é facilmente manipulada em laboratórios ilegais, a partir de uma mistura de ácido clorídrico e substancias presentes em medicamentos vendidos sem prescrição médica. Seu uso tem nível mundial, como uma “moda” entre os freqüentadores de “raves”, pois a droga proporciona um aumento de energia.

Drogas Semissintética:

  • Heroína: esta é uma das drogas mais arruinadoras, super viciante que causa rápido envelhecimento do usuário e forte depressão quando acaba o efeito. Conhecida por toda a humanidade, a heroína deriva-se da planta Papoula, isso a mais de cinco mil anos atrás, no século passado, farmacêuticos retiraram da Papoula uma substancia, chamada Morfina. No século XIX, a morfina foi abertamente espalhada na medicina, devido a suas propriedades analgésicas e antidiarreicas. Logo foram sintetizadas várias origens como a diamorfina, codeína, codetilina, heroína, metopon. No século XX foi apurado que Heroína causava dependência química e psíquica, e por isso sua produção e comércio foi proibido em todo o mundo. Após a segunda Guerra Mundial, a droga voltou a se espalhar pelo mundo, e nos dias de hoje ela é produzida no mercado negro, principalmente no Sudeste Asiático e na Europa.
  • Cocaína e Crack: produzida a partir de folhas de coca, ela é um pó branco, mas também com outras formas de produção, que se pode chegar a uma pedra de crack. Alguns “revendedores” colocam outros compostos junto ao pó branco; como: talco, areia fina e farinha para “render” mais. Quando cheirada ou introduzida na veia, seu efeito começa a aparecer após uns 2 minutos e se prolongam por até uns 40 minutos, e causa sensação de estar mais forte, inteligente, enérgico, ativo, pode causar também falta de apetite, ansiedade, agressividade, sensação de estar sendo perseguido, desejo sexual, impotência sexual, aceleração dos batimentos cardíacos, pupilas dilatadas, entre outros. Caso o usuário utilize a droga em altas doses, pode ter convulsões, dor de cabeça, tonturas, perda de interesse por sexo, ataques cardíacos, overdose, etc. O crack altamente viciante, deteriora o organismo rapidamente e, possui os mesmos efeitos que a cocaína, mas eles são mais intensos, e por causa disso, no final do efeito o usuário ira sentir uma depressão prolongada, fazendo com que ele fume a pedra novamente, e com isso o risco de morte fica maior com o crack.
  • Morfina: esta é a primeira droga, podemos chamar de fármaco narcótico que se deriva do ópio. Seus efeitos podem deixar o usuário dependente tanto psicológica quanto fisicamente, como qualquer outra droga os usuários precisam de doses muito grandes para chegar no “alto grau”.  Ela pode ser consumida de diversas formas: oral, intramuscular, subcutânea, intravenenosa, epidural, intranasal ou transdérmica. Seus efeitos duram de 4 a 6 horas, alguns deles podem ser, alivio da dor, da ansiedade, diminuição do sentimento de desconfiança, euforia, tranqüilidade, sensação de bem estar, sonolência, depressão, impotência, incapacidade de concentração, prisão de ventre, etc. O uso desta droga pode levar o usuário ao coma, com perda da consciência, fraca oxigenação no sangue, queda da pressão arterial, que caso não seja socorrido com rapidez, pode levar a morte.

Curiosidade

A Morfina é usada em alguns hospitais do mundo. Ela é dada ao paciente com um controle injetor de morfina, que é ativada por meio de um botão, que injeta de acordo com sua vontade. Nestes casos, existe um mecanismo de defesa do paciente, que evita a injeção de altas doses, evitando riscos sérios a saúde do paciente.

Drogas mais comuns: bebidas alcoólicas, boa noite cinderela, cola de sapateiro, inalantes, cigarros, etc.

Como tratar um dependente de Drogas?

O usuário só reconhece que está dominado pelo vicio, quando chega ao fundo do poço. Neste estagio, se o caráter ainda não estiver totalmente destruído, ele irá pedir ajuda aos seus pais e familiares.

A droga destrói as células nervosas, os neurônios e, compromete as funções orgânicas, além de exercer uma relação forte com individuo em diferentes níveis, destrói também o caráter, a alma e o espírito dos usuários.

Quando o usuário chega neste estagio é necessário um tratamento completo. Não basta só desintoxicá-lo, é preciso tratar sua autoestima, caráter, alma e espírito, por um período mínimo de seis meses, através de terapias bíblicas, teoterapia (integração do ser humano mediante uma intervenção espiritual, psicológica, física, social e ecológica), laborterapia (tratamento de enfermidades nervosas e mentais) e psicoterapia (processo conduzido por especialistas no qual o indivíduo amplia a consciência que tem de si mesmo, aprendendo com seus sintomas e se desenvolvendo como pessoa), assistentes sociais e monitores, que estejam diariamente com eles para que possam preencher o vazio, dando carinho, amor, dedicação, devolvendo assim a vontade de viver.

O tratamento completo realizado em clínicas especializadas permite ao paciente, na saída da clinica, não correr o risco de voltar para o mundo das drogas.

O acolhimento no lar (ambiente físico) precisa estar preparado para recebê-lo, pois o “mundo das drogas” vai alem dos níveis físicos e químicos, o que exige um cuidado completo e especializado.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados