Colégio Web

Teoria da tensão dos anéis de Baeyer

Publicidade

19 – Teoria da tensão dos anéis de Baeyer (1885) 

Caso o ciclo apresente três átomos de C, irá se formar um ângulo de 60° entre duas unidades de covalência do carbono. O ciclo apresenta uma grande tensão, onde sua tendência é abrir, deixando amostra à facilidade da reação de adição.
 
Caso o ciclo apresente quatro átomos de C, irá se formar um ângulo de 90° entre duas unidades de covalência do carbono, onde a estabilidade é maior e a tensão é menor no ciclo. 

Caso o ciclo apresente cinco átomos de C, irá se formar um ângulo de 108° entre duas unidades de covalência do carbono, onde não há tensão, apresentando assim uma grande estabilidade. 

Adolf Von Baeyer foi um químico alemão, sua teoria foi o suficiente para explicar por que havia uma grande estabilidade dos ciclos que apresentavam seis ou mais átomos de carbono, já que o Adolf dizia que se os seis ou mais átomos de carbono do ciclo estivessem no mesmo plano, haveria tensão no ciclo. 

No cicloexano se os seis átomos de carbono estiverem no mesmo plano, o ângulo formado entre duas unidades de covalência do carbono no ciclo será de 120° havendo tensão no ciclo, pois o ângulo normal é 109°28’. A partir do ciclo de 6 átomos de carbono, conforme aumentasse o número de átomos de carbono no ciclo, diminuiria sua estabilidade, pois a tensão aumentaria, estes ciclos sempre são muito estáveis, mesmo estando em desacordo com a prática. 


Adolf Von Baeyer

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados