Colégio Web

Química Orgânica

As substâncias hoje estudadas pela área da Química Orgânica, já são conhecidas desde a era pré-histórica, como por exemplo, o álcool etílico. Veja mais!

Publicidade

As substâncias hoje estudadas pela área da Química Orgânica, já são conhecidas desde a era pré-histórica, como por exemplo, o álcool etílico, que surgiu ainda na primeira fermentação, do suco da uva. Essa reação química resultou no primeiro vinho da história.

No século XVIII, os compostos químicos tinham duas classificações: orgânicos e inorgânicos. Sua diferença básica é a de que o primeiro grupo, teoricamente, era produzido por algum organismo vivo – sejam vegetais, bactérias, plantas, ou qualquer outro. Isso ocorria por conta de uma “força vital”, pensada por Berzelus – essa teoria da força vital, justamente, defendia que apenas seres vivos seriam capazes de produzir compostos orgânicos, pois só esses seriam dotados de “força vital”.

Essa ideia caiu por terra quando, no ano de 1828, Friedrich Wöhler cria ureia em laboratório, apenas como resultado de um aquecimento de cianato de amônio – CH4CNO. Isso gerou a seguinte composição:

CH4CNO -> (NH2)2CO. Ou seja, um composto orgânico foi gerado sem necessitar de nenhum ser vivo, apenas por manipulação artificial em laboratório.

Ainda nesse século, Lavoisier percebe que os compostos orgânicos têm um ponto em comum: um átomo de Carbono. Baseando-se nisso, o químico alemão Friedrich August Kekulé, em 1858, propos a Química Orgânica, como sendo a área de estudos da Química que se dedica a compostos que tenham uma ligação de Carbono, em sua estrutura.

Características fundamentais do Carbono

  • Massa: 12
  • Nº de prótons: 6
  • Nº de nêutrons: 6
  • Nº de elétrons: 6

Propriedades do Carbono

  • É ametal
  • É tetravalente – isto é, capaz de realizar até quatro ligações de elétrons
  • Sua geometria é do tipo tetraédrica – tem formato piramidal -, formando ângulos de 109º e 29′, entre cada uma das quatro ligações formadas
  • É anfótero, ou seja, capaz de realizar ligações com átomos tanto eletropositivos quanto eletronegativos – isso quer dizer que o Carbono pode receber ou “doar” elétrons
  • NOX entre -4 e 4
  • Pode formar cadeias, em outras palavras, apresentar vários carbonos em sequência

É importante ter atenção, porque nem todo composto que tem carbono é orgânico. Uma cadeia de carbonos só poderá ser inserida no campo da Química Orgânica caso contenha, além de átomos de carbono e de hidrogênios, também um grupo funcional.

Química Orgânica

Grupos da Química Orgânica

Então, em Química Orgânica, um grupo funcional é definido como uma estrutura molecular que garante às substâncias determinados comportamentos químicos que são parecidos. O grupo de compostos que contenham um mesmo grupo funcional é chamado de Função Orgânica. As principais são:

  • Cetonas- utilizadas para obter solventes de esmalte, propanona, solventes orgânicos, além de servir para extração de gorduras e óleos das sementes de plantas;
  • Aldeídos- são as substâncias-base para a fabricação industrial de pesticidas e de medicamentos em geral; também é muito útil para a indústria de resinas e de plásticos e formol;
  • Ácidos carboxílicos – fazem parte do grupo funcional carboxila, caso o número de átomos de carbono seja superior a 10, classificam-se de ácidos graxos, encontrados em gorduras e óleos;
  • Alcoois – fazem parte do grupo funcional hidroxila, com etanol, metanol, servindo ainda para a preparação da nitroglicerina, fabricação de tintas de bebidas de vinagre e de combustíveis para automóveis em geral;
  • Fenóis – tem ação antbacteriana e fungicida, ajuda a curar infecções pós-operatórias, porque possui ação antisséptica; é muito aplicada para produção de corantes, resinas e até mesmo explosivos;
  • Ésteres – podem ser flavorizantes ou aromatizantes de alimentos, ou usados para fabricar glicerina;
  • Éteres – fabricação de seda artificial, de celuloide, bem como auxilia na obtenção de gorduras, e é um bom anestésico; fora isso, pode servir de solvente de tintas ou preparar medicamentos;
  • Amidas – Uso frequente em manipulação de ureia, de fertilizantes e adubos em geral, na indústria de polímeros e de medicamentos;
  • Haletos – estão presentes nos CFC’s – clorofluorcarbonetos – com uso sob forma de  propelentes de aerossóis ou líquido para refrigeração em geladeiras e ar condicionado – como é prejudicial à camada de ozônio, seu uso vem sendo reduzido; DDTs  – Dicloro-difenil-tricloroetano – poderoso inseticida, conhecido pela eficiência no controle de pragas que são vetoras de doenças – como febre amarela, malária ou tifo; Gás lacrimogêneo – Clorobenzilideno malononitrilo -, seu uso é frequente, como arma de dispersão de multidões pela polícia, causa: tosse, irritação da pele, lágrimas, e vômitos.

Caso haja átomos de Oxigênio, Nitrogênio ou qualquer elemento da família do Halogênio – Cl, Br, F, I-, em ligação direta à cadeia de carbonos, o conjunto apresenta a seguinte classificação: funções orgânicas com Oxigênio, Nitrogênio ou Haletos.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados